Gum apresentado na Chapecoense

Foto: Márcio Cunha/ACF

Futebol Latino
14/03/2019
14:02
Chapecó (SC)

Em meio ao tumultuado dia na Chapecoense com as graves acusações envolvendo o goleiro Ivan, o Verdão do Oeste apresentou nessa quinta-feira (14) na cidade de Chapecó o zagueiro Gum, confirmado como reforço da equipe para a temporada 2019 na última quarta.

O jogador de 33 anos de idade fez questão de dizer o porquê da demora ocorrida entre a proposta, o acerto de todos os termos do contrato e a devida oficialização do vínculo apenas nessa semana. No total, as tratativas como um todo tiveram duração de mais de três meses.

- Dia 2 de janeiro houve a proposta, conversa com a Chapecoense. Naquele momento não achei justo com a Chapecoense, meu coração estava ligado ao Fluminense. Foram quase 10 anos, me entreguei ao clube e precisava de um tempo para me desligar ao clube emocionalmente. Chego com o coração na Chapecoense.

Gum chegou a dizer que, quando entendeu a dimensão de como a cidade é ligada ao clube de maneira tão próxima, só reforçou a sua ideia de que não entendia como algo correto ter sido anunciado antes por existirem "resquícios" de pensamento ainda ligado ao clube carioca.

- A cidade respira a Chapecoense e isso é lindo de ver. Quando vejo isso nas pessoas, eu fico feliz, porque minha decisão foi certa no momento. Hoje eu vejo o tamanho da responsabilidade, minha e de todos aqui. Pelo trabalho que a diretoria tem, a imprensa, a cidade, que sofre quando a Chapecoense não vence, sei da responsabilidade. Mas ao conversar com cada pessoa, você vê o quanto amam a Chapecoense. Hoje tenho certeza que não era o momento de vir no começo, porque vocês não mereciam um atleta ligado emocionalmente a outro clube. Mas agora não, fica a gratidão e estou pronto para honrar todos na cidade - detalhou o defensor.

A ratificação de ter um projeto a longo prazo com o Verdão do Oeste ficou por conta de um trecho de sua resposta onde ele garante não estar pensando em somente dar continuidade na sua carreira, mas sim criar vínculo com o clube. Ao ponto de, inclusive, analisar seriamente seguir na Chape até a sua aposentadoria.

- Vim não para ficar pouco tempo, vim para me entregar por inteiro com luta, foco, dedicação, junto dos meus companheiros, para ficar muito tempo aqui. Se possível, até aposentar - finalizou Gum.