Paulão mostrou bom tempo de bola, ganhando várias jogadas da zaga atleticana, incluindo no lance do segundo gol americano

Paulão mostrou bom tempo de bola, ganhando várias jogadas da zaga atleticana, incluindo no lance do segundo gol americano- Mourão Panda/América-MG

Valinor Conteúdo
17/03/2019
19:07
Belo Horizonte

O América-MG “caiu” de pé no clássico diante do Atlético-MG. A derrota por 3 a 2 contra o Galo não abalou a confiança dos jogadores americanos que saíram de campo satisfeitos com o desempenho do time, encarando o rival de igual para igual. demonstrando que pode sim pensar no título estadual.

O Coelho quase saiu do Mineirão com o empate, não fosse o gol de Alerrandro dos 45 minutos do segundo tempo. O bom desempenho americano pode ser exaltado ainda mais, já que o time comandado por Givanildo Oliveira ficou sem um dos seus principais articuladores de jogadas, o meia Matheusinho, que foi expulso aos três minutos da etapa final, após uma falta tola no meio de campo em cima de Cazares.

Para o zagueiro Paulão, a derrota não diminuiu a força do Coelho e achou que a expulsão de Matheusinho foi exagerada por parte do árbitro Emerson de Almeida Ferreira . O zagueiro, que fez o segundo gol americano, fazendo 2 a 2, lamentou a derrota, citou a força da jogada aérea do Galo, mas afirmou que o clássico mostrou uma faceta bem positiva do Coelho, que pode deixar o seu torcedor animado.

-Derrota complicada, mas faz parte do futebol. A bola aérea do Atlético é forte. Tomamos dois gols desta maneira. A expulsão do Matheusinho eu acho que o árbitro foi muito rigoroso, mas faz parte do jogo. Agora é ter tranquilidade. Fizemos uma grande partida. Não saímos com o resultado positivo, mas mostramos a cara do América-disse Paulão.

O América-MG tem uma missão na última rodada do Campeonato Mineiro. Buscar o segundo lugar da competição para ter vantagens sobre os rivais nas fases eliminatórias, exceto sobre o Atlético-MG que é o líder geral e não pode mais ser alcançado.

Com 21 pontos, o Coelho está um ponto atrás do Cruzeiro e vencer o Guarani-MG, no Independência, na quarta-feira, 20 de março, será essencial, além de torcer por um empate ou derrota da Raposa, que joga no Mineirão diante da Caldense, também na quarta-feira. Os dois jogos serão às 21h30.