River Plate x São Paulo

Ganso foi o principal jogador no empate do São Paulo (Foto: JUAN MABROMATA/AFP)

Marcio Porto
11/03/2016
10:52
Enviado especial a Buenos Aires (ARG)

Nem Calleri, nem Bauza, muito menos Centurión. Paulo Henrique Ganso voltou da Argentina como principal personagem do empate do São Paulo por 1 a 1 com o River Plate (ARG), na última quinta-feira, em Buenos Aires. Além de marcar o gol do Tricolor, o meia deixou o estádio Monumental de Núñez paralisado ao aplicar uma extraordinária caneta no volante Domingo quase no fim do jogo. O lance virou a principal atração para os hermanos.

Na tribuna de imprensa do Monumental, os jornalistas argentinos que cobriam a partida pareciam não acreditar no que estavam vendo. Olharam um para o outro, rindo e exibindo o rosto incrédulo. Um comentarista da TyC afirmou, enquanto a jogada era transmitida:

- Deixando a rivalidade e a paixão clubística de lado, isso é o futebol. Que genial.


A jogada teve ainda mais plástica porque Ganso praticamente escondeu a bola em meio a três argentinos. A sequência foi um dos pontos altos do equilibrado duelo pela Libertaderes. O camisa 10 do Tricolor falou sobre o lance depois.

- Foi bom porque o torcedor gosta de lances bonitos e não é fácil fazer um lance desses numa partida pegada, de muita marcação. É bom quando o torcedor faz isso, pena que não saímos com a vitória - afirmou o Maestro.

Ganso curte boa fase neste início de temporada e tem sido artilheiro como nunca. Foi o terceiro gol consecutivo dele, algo que nunca tinha feito na carreira, pelo menos segundo ele. No São Paulo, além de não ter emplacado tal sequência, tem quebrado marcas. Esse ano, foram quatro gols marcados, mais do que o ano passado inteiro, quando marcou só três. Ao todo, em 201 jogos, marcou 21 vezes com a camisa do Tricolor, desde 2012. Ele explica o porquê da fase aritlheira.

- Estou mais próximo da área e chutando a gol. Antes eu não chutava tanto como estou chutando agora - afirmou.

Se até os argentinos se encantaram com o talento do camisa 10, é sinal de que a boa fase voltou...