River Plate x São Paulo

Patón Bauza comandando o São Paulo no Monumental pela Libertadores (Foto: JUAN MABROMATA/AFP)

Marcio Porto
10/03/2016
22:52
Enviado especial a Buenos Aires (ARG)

O São Paulo saiu na bronca com a arbitragem no empate em 1 a 1 com o River Plate, pela Libertadores. Após a partida desta quinta-feira, em Buenos Aires, o técnico Edgardo Bauza lamentou a atuação do chileno Julio Bascuñan. Na visão do comandante argentino, erros graves prejudicaram seu time no Monumental de Núñez.

- Não gostei (do árbitro), falta muito clara no gol do River, no inicio da jogada, muito clara, em Calleri. E depois um pênalti muito claro também em Calleri. E Domingo (volante do River) seria expulso porque estava com cartão amarelo, foi muito evidente. Mas agora não se pode fazer mais nada.- analisou Patón, que gostou da postura do time no empate.

O técnico argentino também adiantou que o Tricolor deverá entrar em campo contra o Palmeiras, no próximo domingo, com a maioria de reservas. Ele quer evitar lesões e acredita que a equipe já está cansada, até porque viaja de volta para o Brasil. O clássico será às 11h de domingo, no Pacaembu.


- Já está decidido, vamos só com dois ou três titulares para o clássico. Precisamos preservar os jogadores - afirmou o Patón, que tem adotado rodízio no time.

Quem também ficou na bronca com a arbitragem foi o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Depois da partida, o mandatário também endossou as reclamações

- Parece que ele se equivocou em dois lances, os dois com Calleri. O lance do escanteio, ele não deu falta, e sofremos o gol. E o pênalti foi muito evidente, e ele não deu. Uma pena porque detalhes como esses comprometem a partida.- afirmou o presidente do São Paulo, que elogiou a postura do time.

- A atuação do São Paulo foi boa, teve intensidade. Caráter, luta, que é aquilo que necessitamos. É importante uma marca estabelecida e agora vai ser isso - analisou o presidente.