Amdré Uzêda
04/08/2016
18:51
Salvador (Ba)

Na abertura das Olimpíadas em Salvador, nesta quinta-feira (4/8), o espírito que tradicionalmente acompanha os Jogos não se manifestou pelo fogo. A chama olímpica foi substituída por outro elemento da natureza de semelhante fascínio.

Veio dos céus a água que acompanhou o confronto entre Alemanha 2 x 2 México, pela primeira partida do Grupo C do futebol masculino. Os atuais campeões olímpicos ficaram no empate em um jogo movimentado diante das promessas alemãs. 

Se, no entanto, a chuva torrencial não foi suficiente para diminuir o ímpeto de latinos e germânicos em campo, afugentou parte do público da Arena Fonte Nova. A presença foi tímida. Sobraram espaços vazios em várias partes do estádio -- preenchidos, por vezes, pelos gritos ensaiados (e animados) dos mexicanos.


Impulsionado por este 'doping emocional', o time de Raul Gutierrez começou mais ofensivo. Os avanços vieram pelas laterais de campo da Alemanha. No meio, Perez comandava o toque de bola tentando fazê-la chegar, em vão, até o artilheiro Peralta.

Na melhor oportunidade mexicana no primeiro tempo, aos 26, Lozano perdeu chance clara abafada pela saída arrojada do goleiro Horn.

Os alemães respondiam no toque de bola. O time sub-23 ensaia copiar o formato dos profissionais neste quesito. No entanto, ainda são um mero simulacro em aperfeiçoamento anos-luz da técnica que notabilizou os tetracampeões responsáveis pelo 7 a 1 na Seleção Brasileira.

As boas jogadas dos alemães ficaram ao encargo do rápido Gnabry e e do corpulento Davie Selke. A promessa Julian Brandt, do Leverkusen, teve uma atuação extremamente apagada.

PELO ALTO
Na etapa final a chuva deu uma trégua. Mas, ironicamente pelo alto, veio o golpe que abriu contagem em favor dos mexicanos. Bueno cobrou escanteio aos 7 minutos e Peralta, de cabeça, subiu mais alto para escorar de cabeça e inaugurar o placar.

Um minutos mais tarde, Gnabry em ótima jogada teve a chance de empatar, mas desperdiçou cara a cara com o goleiro Talavera. Quatro minutos depois ele não repetiu o mesmo erro. Com categoria, o camisa 17 da Alemanha tirou do arqueiro num singelo toque e empatou o confronto.

Sufocada pela marcação alta da Alemanha, o México respondeu em um ótimo contra-ataque aos 16. Peralta antecipou cruzamento pela esquerda e cabeçou a bola na trave. Na sobra, Pizarro só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio.

A Alemanha foi para cima em busca do empate dando campo aos atuais campeões olímpicos. Os dois lados perderam chances claras. Aos 33, o zagueirão Guinter usou a estatura para subir mais alto que a defesa latina e igualar novamente o confronto. 

FICHA TÉCNICA
Local: ​
Arena Fonte Nova, Salvador (Ba), às 17h
Gols: Peralta (México), aos 7 minutos do segundo tempo; Gnabry (Alemanha), aos 12; Pizarro (México), aos 16; Guinter (Alemanha), aos 33
Cartão amarelo: Lars Bender

México: Talavera, Abella, Montes, Perez e Torres; Pizarro (Cisneros), Lozano, Peralta (Torres) e Bueno (Guzman); Salcedo e Gutierrez. Técnico: Raul Gutierrez

Alemanha: Horn, Tojlan, Klostermann, Ginter e Suelle; Sven Bender, Meyer (Cristiansen), Lars Bender (Petersen) e Selke; Goretzka (Gnabry) e Julian Brandt. Técnico: Horst Hrubesch