Wilson Baldini Jr.
13/08/2016
06:45
São Paulo (SP) 

O Japão se reergueu das catástrofes da Segunda  Guerra Mundial, encara com determinação os tsunamis que atingem suas ilhas e convive com os terremotos diários. Mas se existe uma coisa que aterroriza o povo japonês é o fato do francês Teddy Riner dominar a categoria peso pesado do  judô há quase uma década.

Em 1964,o judô passou a ser modalidade olímpica, exatamente quando a sede dos Jogos foi Tóquio. Para desespero dos nipônicos, o holandês Anton Geesink ficou com a medalha de ouro. Os japoneses nunca se conformaram. Pois o segundo pesadelo é muito maior. Riner sagrou-se bicampeão olímpico nesta sexta sobre Hisayoshi Harasawa, um judoca de 23 anos que foi trabalhado por quatro anos para acabar com a supremacia do francês. Mas o máximo que ele conseguiu foi  perder após os cinco minutos regulamentares de luta.

Riner soma também oito mundiais. Não perde há mais de cem lutas e tem apenas 27 anos. Logo após a conquista olímpica, o francês já avisou que estará em Tóquio-2020. Teddy Riner é um dos atletas mais famosos da Europa. Encontro com políticos, participação em programas de TV, trabalhos como modelo em comerciais de marcas importantes de roupas, carros e perfumes transformam o judoca em uma celebridade.

Atleta do Levallois Sporting Club, tem contrato até 2018. Riner recebe 24 mil euros de salário, além de 1,9 mil euros para aluguel de um imóvel, 550 de um aluguel de um carro. Conquistas internacionais também proporcionam um bom aumento na conta bancária do judoca. O último título no Campeonato Europeu rendeu 46 mil euros. Carismático, Riner emprestou sua voz na versão francesa da animação Zootopia, da Disney.

Os japoneses não vão dormir nos próximos anos toda vez que ouvirem o nome de “Teddy Bear” ou  “Big Ted”.