Frame do vídeo da Prefeitura - Vila dos Atletas - Rio-2016 (Foto: Reprodução)

Entrada do Comitê Rio-2016 na Vila Olímpica passou de janeiro para março deste ano (Foto: Renato Sette Camara/Prefeitura do Rio de Janeiro)

Marcelo Laguna e Rafael Valesi
19/01/2016
16:15
São Paulo (SP)

O Comitê Rio-2016, assim como diversos setores da economia nacional, "apertou os cintos". Com a crise e a recessão pela qual passa o Brasil, os organizadores dos jogos tiveram de ser "criativos", como eles mesmo admitem, para ajustar o orçamento do megaevento. 

O comitê se debruçou sobre as contas dos Jogos nos últimos quatro meses, tentando achar caminhos para economizar. E conseguiu. Áreas como o programa de voluntários, instalações temporárias, quantidade de veículos oficiais, look dos Jogos, entre outras, tiveram redução ou foram modificadas (veja a lista abaixo). 

O corte no orçamento foi detalhado ontem por Mario Andrada, diretor de comunicação do Comitê Rio-2016, em um briefing com a imprensa de São Paulo. Segundo Andrada, o comitê assegura que terá verba suficiente até o término dos Jogos, em setembro, com a Paralimpíada. 

- Os Jogos Olímpicos do futuro vão se inspirar na gente - disse o diretor. 

O Comitê Rio-2016 ainda não sabe como ficará os valores finais do orçamento dos Jogos. O último número, divulgado em 2015,  é de R$ 7,4 bilhões. Em 2009, quando o Brasil venceu a disputa para sediar os Jogos de 2016, a verba estimada para realizar o evento era de R$ 4,2 bilhões. 

Apesar da economia ainda ser desconhecida, o Comitê Rio-2016 já sabe de onde vai salvar gastos. O corte aconteceu até em paredes de áreas de apoio de instalações temporárias. Antes, setores como federações e o COI teriam salas privadas em cada uma das arenas. Agora, será feito um escritório amplo, sem divisórias. 

- Pode não parecer muito, mas a economia de duas ou três paredes em cada uma das instalações faz diferença - disse Andrada. 

Entre outros cortes, o Comitê Rio-2016 terá 20 mil voluntários e mil carros a menos do que previsto inicialmente. O look dos Jogos passou para a responsabilidade da prefeitura do Rio. Algumas arenas, como a de remo, tiveram suas arquibancadas reduzidas. 

O balanço foi finalizado na semana passada, em uma das revisões do projeto da Rio-2016 (project review). Segundo Andrada, tudo foi feito com aprovação do Comitê Olímpico Internacional (COI). 

Veja as áreas do orçamento do Comitê Rio-2016 que sofreram cortes ou modificações

Programa de voluntários
O número de voluntários que serão recrutados caiu de 70 mil para 50 mil. A economia feita nesta área pelo comitê vem na confecção de uniformes, e no fornecimento de alimentação e transporte às pessoas que trabalharão nos Jogos.

Instalações temporárias
O tamanho e a estrutura de instalações temporárias de apoio (backstage) das arenas da Rio-2016 também sofreram modificações. Não haverá mais salas reservadas para federações, equipe de segurança, COI, entre outras áreas. Tudo isso vai virar um imenso escritório amplo, sem divisões. O único departamento que seguirá com um espaço privado será o de doping. 

Além disso, algumas arenas tiveram suas capacidades reduzidas. É o caso do remo, que não terá mais uma arquibancada flutuante.

Número de automóveis
A quantidade de automóveis que trabalharão no apoio da Rio-2016 foi reduzida de 5 mil para 4 mil. Os veículos serão fornecidos pela Nissan, patrocinadora dos Jogos. Os custos com combustível, motoristas e manutenção, no entanto, ficam a cargo dos organizadores.

Entrega das arenas
O Comitê Rio-2016 negociou com a prefeitura do Rio de receber as chaves das arenas olímpicas em um período posterior ao combinado inicialmente. Isso foi feito para os organizadores não assumirem gastos com a manutenção das instalações. Um dos exemplos é a Vila Olímpica. O Comitê Rio-2016 assumiria o espaço neste mês, mas só vai tomar conta da moradia dos atletas a partir de março.

Look dos Jogos
​Os custos com a parte visual da Olimpíada passou do Comitê Rio-2016 para a prefeitura do Rio. O look dos Jogos consiste no "enfeite" da cidade e das arenas olímpicas com banners, faixas e outros itens decorativos que farão alusão aos Jogos.

Recursos humanos
O Comitê Rio-2016 contará em sua força de trabalho com servidores públicos do município do Rio que já estão aposentados. Tais trabalhadores receberão uma autorização especial para fazer parte do time dos organizadores.