Felipe Domingues
09/08/2016
18:18
Rio de Janeiro (RJ)

Desbancar as potências da ginástica artística não era a mais fácil das tarefas. As brasileiras tentaram. Com um sorriso sempre presente no rosto, elas superaram notas baixas e algumas quedas, e terminaram a final por equipes desta terça-feira, na Arena Olímpica do Rio, como se esperava: graciosamente.

A última colocação, no fim, foi o que menos importou. Para as brasileiras, estar na decisão já era uma medalha de ouro garantida. Logo no primeiro aparelho, a trave, as chances de subir ao pódio já caíram muito para o Brasil, já que Daniele Hypolito e Jade Barbosa não tiveram boas notas, e Flávia Saraiva não recebeu as notas acima de 15 pontos as quais está acostumada. Mas as brasileiras seguiram sorrindo.

Em mais um aparelho bem conhecido pelas atletas, o solo, novos problemas... Rebeca Andrade, uma das ginastas mais completas do mundo, apresentava uma bela série, até o último salto, quando caiu. Antes mesmo de levantar, já sorria.

O terceiro aparelho foi o salto, no qual as brasileiras tiveram um grande desempenho. Lorrane Oliveira foi a primeira, e não fez feio. Jade e Rebeca, por sua vez, tiveram notas consideravelmente altas. Nesse momento, é claro, o sorriso voltava a ocupar a maior parte do rosto.

No último aparelho, as barras assimétricas, as brasileiras, já sem a pressão do resultado, fizeram boas performances. Lorrane, Jade e Rebeca tiveram boas notas e o Brasil encerrou sua participação na final por equipes da Olimpíada do Rio de Janeiro com graça. No fim, as ginastas conversavam, brincavam, tiravam selfies, curtiam o momento... Afinal, não é todo o dia que os Jogos Olímpicos estão em sua casa, não é?

O oitavo lugar deixou o Brasil como o pior time da decisão por equipes. Porém, ao mesmo tempo, coloca o país entre as oito maiores potências do mundo na ginástica. Tendo em mente o tamanho do sorriso das ginastas brasileiras nessa terça-feira, qual alternativa você acha que foi escolhida?

Confira a classificação final da competição:
1) Estados Unidos - 184,897
2) Rússia - 176,688
3) China - 176,003
4) Japão - 174,371
5) Grã-Bretanha - 174,362
6) Alemanha - 173,672
7) Holanda - 172,447
8) Brasil - 172,087