Valdomiro Neto
23/05/2016
06:00
São Paulo (SP) 

A ideia de que o Campeonato Brasileiro é o mais difícil (ou equilibrado) do mundo, repetida à exaustão por jogadores, técnicos e crítica, pode soar como clichê, mas a nova edição começa corroborando essa impressão. Bastaram 20 jogos para não termos nenhuma equipe com 100% de aproveitamento. E 12 delas (60%) já sabem o sabor da derrota.

O Palmeiras, tão elogiado após a primeira rodada, perdeu para a Ponte Preta e mostrou como é precário apontar favoritos neste momento. As declarações do goleiro Fernando Prass, aliás, servem de reflexão. Não está tudo ótimo nem tudo péssimo. É preciso esperar! É óbvio, mas não muito agradável para nós, afobados.

São Paulo e Galo, que começaram vencendo com times reservas, perderam pontos neste fim de semana. Não dá para considerar mau resultado o empate dos mineiros com o xará paranaense, na Arena da Baixada. Já o Tricolor, empolgado com a classificação para a semifinal da Libertadores, sofreu um pequeno baque ao ser derrotado pelo Inter no Morumbi. O time havia vencido todos os jogos no seu estádio este ano. Para o Colorado, foi um triunfo com cores de compensação pelo empate em casa com a Chapecoense.

O Corinthians, atual campeão, perdeu para o Vitória por 3 a 2, no Barradão, e inicia a competição com péssimo saldo. Se, como reza outro clichê com tonalidades de verdade, nos pontos corridos todo jogo é importante, o time de Tite tem motivos para se preocupar.

Fluminense e Cruzeiro desperdiçaram pontos em casa contra Santa Cruz e Figueirense, respectivamente, com empates por 2 a 2. O Flamengo, após eliminação da Copa do Brasil, não deu a resposta esperada por sua torcida e perdeu para o Grêmio. O time gaúcho é dos poucos que pode efetivamente comemorar. Empatar com o Corinthians em Itaquera e vencer depois seu jogo em casa dá confiança. Santos e Chapecoense venceram pela primeira vez. Quem sabe o horizonte clareie daqui algumas semanas!