Tandara é o grande nome do Sesc

Tandara defendeu o Sesc na temporada passada (Nadine Oliver/Divulgação)

Web Vôlei
18/06/2020
21:39
São Paulo

A oposto Tandara, campeã olímpica em Londres-2012, festejou vitória na ação que movia contra o Praia Clube, na Subseção de Dissídios Individuais 1 (SDI-1), do Tribunal Superior do Trabalho (TRT). O processo se deu quando a jogadora passou a receber apenas 0,5% do total de seu salário quando engravidou, em dezembro de 2014, de sua filha Maria Clara, hoje com quatro anos.

- Eu sei que tive muita coragem para lutar pelos meus direitos e fui movida pelo amor a minha filha. Hoje me sinto muito feliz - disse Tandara.

Na ocasião, o clube mineiro não renovou o contrato de imagem da jogadora, que venceu em 31 de maio de 2015. Essa parcela representava 99,5% do total dos vencimentos mensais da atleta. Tandara pediu demissão em outubro 2015.

- Ao acatar o recurso da Tandara, embora por obstáculo processual, o TST restabelece a decisão do tribunal mineiro que reconheceu a fraude trabalhista a partir da não renovação do contrato de imagem da Tandara, quando atleta ficou grávida, em 2014. Importante essa vitória para que fique sinalizado aos clubes que a trabalhadora-atleta também tem direito à proteção constitucional à maternidade. Tandara inspira muitas atletas que se veem no desnecessário dilema entre jogar ou engravidar. É uma vitória da mulher a da constituição - comentou a advogada Silvia Pérola.

O Web Vôlei apurou que o corpo de advogados do Praia Clube estuda a possibilidade de recorrer.