Caramuru x Corinthians - Superliga Masculina

O Caramuru em ação contra o Corinthians em jogo da Superliga (Foto: José Tramontin/Ponta Grossa Caramuru)

Jonas Moura
05/11/2019
18:21
Rio de Janeiro (RJ)

O Caramuru está de volta à elite do vôlei brasileiro e será o substituto do Botafogo na Superliga masculina, que começa neste sábado. A quatro dias do início da competição, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) autorizou a entrada da equipe paranaense, que havia sido rebaixada após terminar a edição passada em 11º lugar. Após a notícia ser publicada pelo LANCE! e pelo "Web Vôlei", a entidade confirmou a informação.

Em caso de desistência de um participante do torneio, o regulamento prevê o preenchimento com o clube rebaixado mais bem posicionado, caso ele reúna as garantias financeiras necessárias. São Judas (SP), Anápolis (GO) e Lavras (MG), que teriam prioridade nesta ordem, também almejavam a vaga. 

Assim como o Botafogo, que não conseguiu um patrocinador para arcar com as despesas do elenco a tempo e deve três meses de salários, Caramuru acumula pendências com jogadores e comissão técnica.

O parágrafo 2 do artigo 8 do Regulamento Oficial da competição aponta como exigência para a entrada na Superliga a "Declaração de Regularidade Financeira da temporada 2019/2020". O documento tem o objetivo de verificar o cumprimento das obrigações assumidas pelas equipes com seus atletas e
comissões técnicas no ano anterior.

O Caramuru não tinha o termo assinado, uma vez que deve de quatro a cinco salários. O clube, então, resolveu entrar com um processo contra os credores e usou a estratégia jurídica para disputar a competição, diante da saída do Botafogo, conforme publicado pelo "Web Vôlei".

"A equipe paranaense entregou, por ocasião da confirmação da participação na Superliga B 2020, recentemente, a regularidade financeira do elenco da Superliga C e a regularidade financeira pendente da Superliga 2018/2019, com assinaturas de parte do elenco e outra parte com processos judiciais, como era permitido no regulamento em vigor", informou a CBV, em nota.

A substituição de uma equipe da Superliga às vésperas da abertura do torneio não é novidade. Em 2017, o Valinhos (SP), que havia sido rebaixado, retornou à divisão principal devido à saída do Rio do Sul (SC) por problemas financeiros. 

A CBV alterou a tabela de jogos ao incluir o Caramuru. O time estreará na competição no dia 16 de novembro, contra o EMS Taubaté Funvic, no ginásio do Abaeté, em Taubaté (SP).

O superintendente de competições quadra da CBV, Renato D´Avila, lamentou a saída do Botafogo e comentou sobre a mudança da véspera da competição.

– Ficamos surpresos com essa situação porque o Botafogo tinha cumprido todas as obrigações para a participação na Superliga. Ao mesmo tempo respeitamos a decisão e fomos obrigados a buscar uma alternativa com o cumprimento do regulamento. Estamos correndo contra o tempo para fazer as alterações necessárias e esperamos que a partir de agora a competição transcorra dentro da normalidade – disse o dirigente.