Comemoração da Seleção masculina de vôlei

Comemoração da Seleção masculina de vôlei (FIVB Divulgação)

Web Vôlei
02/10/2019
07:50
São Paulo

A Seleção Brasileira masculina de vôlei segue 100% na Copa do Mundo do Japão. Depois de derrotarem o Canadá, na estreia, terça-feira, por 3 sets a 0, na cidade de Nagano, os atuais campeões olímpicos venceram a Austrália também em sets diretos – parciais de 25-15, 25-20, 25-17 -, na manhã desta quarta-feira, pela segunda rodada da competição.

O Brasil volta à quadra na sexta-feira para enfrentar o Egito, às 6h (horário de Brasília), com transmissão pelo SporTV 2. Os egípcios derrotaram o Irã por 3 a 1 nesta rodada e também têm 6 pontos em dois jogos.

Logo no início do jogo, um susto: Bruninho se chocou com Thales durante uma defesa e sofreu um leve corte abaixo do olho direito. Nada grave, mas ele teve de deixar a quadra e Cachopa jogou o restante do primeiro set. O capitão brasileiro retornou na segunda parcial.

Contra os australianos – que deram trabalho para o Brasil na última Liga das Nações, perdendo apenas no tie-break – o técnico Renan Dal Zotto repetiu o time titular que derrotou o Canadá na estreia, com Bruninho, Alan, Lucão, Maurício Souza, Lucarelli, Leal e Thales (líbero).

A expectativa era se Renan iria revezar os líberos nesta Copa do Mundo, começando com Maique, mas pelo jeito o treinador já está tentando firmar um dos dois jogadores na posição, visando os Jogos de Tóquio-2020, quando só poderá levar um atleta nesta função. Entraram nesta quarta-feira Cachopa, Flávio, Maurício Borges, Douglas Souza e Felipe Roque.

Alan foi o maior pontuador do Brasil, com 13 pontos, seguido por Leal (11), Lucarelli (10), Lucão (9), Maurício Souza (4), Bruninho (2) Douglas Souza (2), Felipe Roque (2), Cachopa (1) e Flávio (1). O oposto Lincoln Alexander Williams foi o destaque australiano, com 13 acertos.

O Brasil marcou 37 pontos de ataque, 12 de bloqueio, 6 de saque e contou com 20 pontos em erros dos rivais. Os australianos marcaram 27 pontos de ataque, 7 de bloqueio, 1 de saque e tiveram 17 pontos cedidos pelos brasileiros.