Brasil x Peru - Tite

Tite  também falou sobre a ausência de Neymar: 'Foi como Pelé não ter jogado em 1962' (Foto: Luis ACOSTA / AFP)

Vinícius Faustini
07/07/2019
22:15
Rio de Janeiro (RJ)

Nem mesmo a conquista da Copa América é suficiente para deixar Tite tranquilo em relação à Seleção Brasileira. Em entrevista coletiva neste domingo, o treinador afirmou que a equipe tem ainda muito a evoluir:

- Não é quando se perde que está tudo errado nem quando ganha está tudo certo. Há margem de crescimento tático, de uma formatação do meio de campo, e espaço para evoluirmos.

Além disto, apontou jogadores que podem evoluir:

- Jogadores ainda podem se manter em alto nível, mas outros podem surgir. O (Lucas) Paquetá veio mais jovem, mas está em processo de maturação. Tem o próprio Vinícius Júnior.

Em seguida, falou sobre os atletas que não estiveram na conquista:

- Eu quero fazer agradecimento, o tanto de dificuldade que tem na montagem... A gente foi acompanhar o Renato agora, e tem o Danilo na lateral direita. A gente tem que construir essa nova etapa. Novas promessas vão acontecendo, e vão se tornar realidades. O nosso trabalho é acompanhar.

E também destacou Éverton "Cebolinha":

- Quem diria que o Everton entraria na equipe e hoje seria o melhor em campo? Poderia estar Weverton do Palmeiras aqui. Dudu. Poderia estar o Fabinho. Douglas Costa, Marcelo. Meu respeito a todos esses atletas. A toda essa construção. Não falo por demagogia, é a forma que trabalho. Meu lado profissional, ético, o “Titês”, professoral, sei lá! 

Além disto, falou sobre o fato do Brasil ter vencido sem Neymar a Copa América:

- Neymar é Top-3, extraordinário. Trabalho de equipe é importante. Até peguei o exemplo do Pelé em 1962. Portugal foi campeão da Euro sem o Cristiano Ronaldo em campo.