Brasil x Chile - Mundial Sub-17

Camisa 9 do Brasil. Kaio Jorge se destacou na classificação para as quartas de final do Mundial Sub-17 (Divulgação/CBF)

LANCE!
06/11/2019
23:05
Rio de Janeiro (RJ)

Enfrentar um rival sul-americano é uma tarefa sempre complicado para a Seleção Brasileira, independentemente se for pelos profissionais ou pelas categorias de base. E, nesta quarta-feira, no Bezerrão, em Brasília, não foi diferente. No quente duelo pelas oitavas de final do Mundial Sub-17, o Brasil sofreu, ficou atrás do marcador, teve que correr em dobro e encontrou no Chile um adversário de resistência. No entanto, ao final, a qualidade individual da Canarinho foi mais forte e o triunfo saiu: 3 a 2.

A partida foi repleta de emoções e reviravoltas, com direito a duas viradas. O craque da noite foi o atacante Kaio Jorge, da base do Santos, que marcou dois gols. A preocupação fica por conta de Talles Magno, que deixou o campo chorando com dores na coxa direita.

Agora, o Brasil volta a campo na segunda-feira, no Estádio Olímpico de Goiânia, às 20h, para enfrentar o vencedor do confronto entre Equador x Itália, que acontece nesta quinta, às 16h30. 

BRASIL A MIL POR HORA; VAR EM AÇÃO
O jogo começou com o Brasil impondo seu ritmo. Aos 7 minutos, Kaio Jorge cobrou falta com força da entrada da área e surpreendeu o goleiro Fierro: ele estava na direita e deu um passo para a esquerda, mas a bola morreu nas redes no lado contrário. Cinco minutos depois, a promessa do Santos chegou ao seu segundo tento e levou a galera presente no Bezerrão à loucura. García fez ótimo lançamento por cima e encontrou o camisa 9 sozinho na área. O chute cruzado venceu Fierro; porém, na revisão do lance, o VAR flagrou Kaio centímetros à frente do último homem. Gol anulado.

CHILE SURPREENDE, MAS KAIO JORGE DEIXA TUDO IGUAL
O Brasil era melhor em campo, mas foi surpreendido. Aos 24 minutos, na primeira chegada com perigo do Chile, Cruz dominou na entrada da área, driblou Diego Rosa e bateu no canto direito de Matheus Donelli para igualar o marcador. A virada viria aos 40. A defesa do Brasil dormiu e o camisa 10 Cruz recebeu em condições, entrou cara a cara com Matheus e tocou na saída do goleiro. Tendo que correr atrás do marcador, a Seleção Brasileira conseguiu o empate aos 45. Kaio Jorge foi derrubado dentro da área e o árbitro, em cima do lance, marcou pênalti. O camisa 9 cobrou no canto direito de Fierro, que pulou para a esquerda.

GOLAÇO DESEMPATA JOGO DIFÍCIL
O Chile voltou para o segundo tempo colocando o Brasil na roda. A troca de passes envolvia a seleção treinada por Guilherme Dálla Dea e os lançamentos em profundidade colocavam o sistema defensivo, que bateu muita cabeça, em situação de desconforto. Ficou claro que a vitória teria que sair na marra. E o terceiro gol veio assim. Aos 19 minutos, Talles Magno avançou pela direita e cruzou rasteiro para a área. A zaga chilena tirou e Diego dominou. O meia do Grêmio arriscou de fora da área e soltou um chutaço no ângulo esquerdo de Fierro. Golaço pra aliviar a tensão em Brasília.

TALLES MAGNO SAI DE CAMPO CHORANDO
Muitos torcedores do Vasco, em especial, estavam interessados no jogo. Até porque, uma eliminação da Seleção significaria retorno de Talles Magno ao Cruz-Maltino. O atacante participou com constância do duelo, mas não esteve tão acertado como de costume. Talles errou dribles e passes com frequência. De qualquer forma, acabou sendo providencial no gol da vitória. No final, no entanto, veio o susto: depois de tentar tocar uma bola, ele sentiu um problema na coxa direita e caiu no chão. Tentou voltar, mas não conseguiu, deixando o campo chorando, nos acréscimos. Fim de jogo: Brasil nas quartas.