Daniel Alves (PSG): Um dos piores em campo na derrota de 2 a 1 para o Real Madrid, que custou a eliminação na Champions. Colaborou muito pouco na parte ofensiva do time francês e perdeu a bola que originou o primeiro gol do time madrilenho.

Lateral estava sem atuar pela Seleção desde março do ano passado (Foto: FRANCK FIFE / AFP)

LANCE!
28/02/2019
18:03
Paris (FRA)

Meses antes da Copa do Mundo da Rússia no ano passado, Daniel Alves era nome praticamente certo na lista de Tite, mas uma lesão na final da Copa da França tirou o jogador do Mundial. Quase um ano depois do último jogo pela amarelinha, em 27 de março, o lateral direito voltou a ser convocado pelo treinador nesta quinta-feira.

Daniel Alves vai defender a Seleção nos amistosos contra Panamá e República Tcheca, em março. Os jogos estão marcados para os dias 23 e 26, respectivamente. O primeiro deles será disputado na cidade do Porto, em Portugal, enquanto o outro será na casa do adversário, em Praga, capital tcheca. Mesmo depois de 12 anos defendendo o Brasil, entre 2006 e 2018, Daniel Alves se emociona ao falar do retorno.

- Hoje é um daqueles dias peculiares de minha vida. Onde sobram as palavras e ficam os sentimentos e as sensações de toda aquele dedicação. De toda aquela espera. De todo aquele esforço que valeu a pena estar de volta. É uma recompensa de tudo isso. Isso só fortifica minha ideia de respeito a minha profissão e a minha vida profissional. Tenho certeza que isso vai me levar muito mais além. - disse o jogador, que complementou:

- Aprendi na minha vida desde que saí de minha casa que não se falha em quem confia em ti. Eu estou pronto para dar resposta positiva naqueles que confiam em mim. Este caminho eu conheço bem. Aprendo todos os dias qual é o caminho para atingir os objetivos e estar em alto nível. Hoje é um dia muito especial. Estou muito feliz. Insisto, é um dia que sobram as palavras pela emoção que estou sentido. - encerrou o lateral de 35 anos.