LANCE!
27/04/2018
09:40
Rio de Janeiro (RJ)

A Fifa aplicou uma suspensão vitalícia ao ex-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, além de uma multa de 1 milhão de francos suiços (R$ 3,5 milhões). Ele foi punido por corrupção, por aceitar presentes de forma indevida e gestão desleal. 

- O câmara de decisão concordou com as recomendações da câmara de investigação e considerou o senhor Del Nero culpado de violar os artigos 21 (suborno e corrupção), 20 (oferecer ou aceitar presentes ou outros benefícios), 19 (conflitos de interesse), 15 (lealdade) e 13 (regras gerais de conduta) do Código de Ética da Fifa - diz a nota oficial divulgada pela entidade.

Esta punição tira de Del Nero o direito até de entrar na CBF para eventos sociais, nem presidir clubes ou fazer parte da organização de torneios.

Del Nero foi indiciado pela Justiça americana em 2015. Mas, desde então, passou a evitar sair do Brasil para não ser preso. Em 2017, Del Nero já havia sido suspenso temporariamente, após a Fifa receber evidências dos procuradores dos EUA sobre a participação do dirigentes em esquemas de corrupção da CBF.

Antes disso, Del Nero ainda trabalhou para que o aliado Rogério Caboclo fosse eleito o novo presidente da CBF, que nem sequer teve oposição na eleição.

DEFESA VAI RECORRER

A defesa de Del Nero vai recorrer da decisão anunciada hoje pela Fifa. O primeiro recurso será apresentado ao Comitê de Apelação da Fifa. Se for negado, o passo seguinte será recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte, em Lausanne, na Suíça - que é a última instância em casos de justiça desportiva.

O banimento é exatamente a mesma punição recebida pelo antecessor de Del Nero, José Maria Marín.