Fábio Lázaro
27/08/2020
18:07
Santos (SP)

Em meio a uma realidade adversa, após o goleiro Éverson e o atacante Eduardo Sasha acionarem o clube judicialmente, no dia 19 de julho, o Santos viu ambas as situações serem revertidas de forma favorável após a chegada do técnico Cuca, que conversou com a dupla a fim de alinhar uma situação favorável a todas as partes.

Enquanto o atacante foi negociado por R$ 10 milhões com o Atlético-MG, tendo retirado o processo contra o Alvinegro Praiano e aceitado um acordo próximo a R$ 1 milhão com o Peixe (o atleta cobrava em processo cerca de R$ 15 milhões) para facilitar a venda, o goleiro foi derrotado na 5 Vara da Justiça do Trabalho na última segunda-feira (24) e, arrependido de ter acionado judicialmente, foi reintegrado ao elenco após conversas com o técnico santista.

Ex-jogador, o técnico acredita que a forma como lidou com a situação foi importante para um desfecho positivo entre as partes

– A gente joga aberto, eu já fui jogador. Sasha falou que era complicado e fomos para outro caminho, a negociação. É um ativo, não tínhamos que brigar. Sasha, Atlético e Santos ganharam na negociação. Santos não teve prejuízo em relação ao que pagou – disse em entrevista coletiva virtual realizada nesta quinta-feira (27).

Éverson é diferente, bom jogador e boa pessoa. Não vamos deixar encostado porque ele se arrependeu. Torcedor pode ficar bravo e tem direito, mas estamos fazendo certo. Colhemos o bem fazendo o bem. - completou o treinador.

Conversa com elenco e paciência da torcida

Cuca entende a insatisfação da torcida com a reintegração de Éverson, mas acredita no arrependimento do goleiro que, para o treinador, servirá de exemplo para outros atletas.

– Filho sai de casa, se arrependeu e voltou mais tarde. Como pai deve agir? Torcedor fica bravo com o erro do filho, mas é pai e temos que pensar assim. Serve de exemplo vários jogadores. Não é fácil entrar com a situação e sair com o passe. Pandemia foi o principal fator e o que me deixa confortável e o que precisa confortar o coração do Santos é que falou que não faria de novo – afirmou.

Cuca chegou ao Santos há 20 dias, tendo dirigido o time em cinco jogos, com duas vitórias, duas derrotas e um empate nesse intervalo. Além de conviver com uma sequência média de um jogo a cada quatro dias, o treinador tem atuado bastante nos bastidores a fim de contribuir na resolução de problemas administrativos.

Cuca - Santos
(Foto:Ivan Storti/Santos FC)