Jucinei Costa, presidente, e Leonardo Lara, vice, buscam alternativas para a FJERJ (Foto: Daiana Bueno)

Jucinei Costa, presidente, e Leonardo Lara, vice, buscam alternativas para a FJERJ (Foto: Daiana Bueno)

TATAME
26/03/2020
15:59
Rio de Janeiro (RJ)

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) vem abalando o cenário esportivo e já resultou no adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021. O calendário do Judô no Rio de Janeiro também tem sido impactado e a federação estadual, a FJERJ, tem buscado alternativas para esse momento sem precedentes na história.

Jucinei Costa, presidente da federação, comentou sobre o adiamento dos eventos que seriam realizados em abril e a preocupação econômica em relação as contas da FJERJ.

- É tudo muito novo, inesperado e sem previsão concreta. Então vivemos um momento de dívidas, mas não podemos ficar de braços cruzados. Nossos dois eventos de abril foram cancelados e seriam eventos importantes para a manutenção do calendário e trariam novas filiações e renovações de registros. Outra preocupação são as contas que temos que pagar e estamos paralisando alguns serviços e realizando alguns acordos - disse.

Favorável às medidas adotadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que pede o isolamento social, Jucinei contou que os dirigentes da FJERJ estão se reunindo através de plataformas online. Além disso, citou que os eventos adiados já estão com datas previstas dentro do calendário da organização.

- Os eventos adiados já têm datas previstas e agendadas, só não divulgamos pelo fato de não sabermos se o prazo de confinamento será prolongado. Nosso calendário já está rascunhado, mas é importante salientar que a confirmação das datas dependem do calendário FIJ e CBJ - concluiu o presidente.

A FIJ (Federação Internacional de Judô) e a CBJ (Confederação Brasileira de Judô) suspenderam os seus respectivos calendários até o dia 30 de abril.