Bruno Bastos vem realizando período de intercâmbio com Ribamar e Nathiely Jesus (Foto: Divulgação)

Bruno Bastos vem realizando período de intercâmbio com Manuel Ribamar e Nathiely Jesus (Foto: Divulgação)

TATAME
16/05/2019
14:57
Texas (EUA)

Por Vitor Freitas

Bruno Bastos, de 38 anos, enquanto não tem torneios em vista, comanda seu time de competição em Midland, no Texas (EUA). Com foco para o Mundial da IBJJF, agendado para o fim de maio, em Long Beach, na Califórnia, o faixa-preta convocou Manuel Ribamar e Nathiely de Jesus para um intercâmbio em sua academia.

Manuel e Nathiely são competidores de destaque no cenário competitivo. Por conta do profissionalismo que cresce a passos largos no Jiu-Jitsu, Bruno fala da importância do intercâmbio, prática que ele costuma fazer desde quando ainda lutava MMA profissionalmente.

- Eu sou perfeccionista. Então busco sempre o melhor de cada jogo para os meus alunos. Acho importante essa exposição ao que tem de melhor dentro das nossas necessidades. Presto atenção nas tendências, vejo o que meus alunos precisam de ajuda e dentro disso tento sempre prover o melhor para eles. Acredito que isso demonstra segurança no meu Jiu-Jitsu e no sistema que utilizamos, mas querendo sempre melhorar. O intercâmbio é importante, porque ajuda na evolução de todos os envolvidos. Quero meus alunos como os melhores e faço isso acontecer - explicou Bruno, antes de projetar a campanha do seu time no Mundial 2019.

- Na minha academia estamos fazendo periodização do treino de Jiu-Jitsu seguindo a planilha do Ítallo Vilardo. Ano passado foram nove títulos mundiais entre: Mundial, Mundial Master e Mundial No-Gi. Então continuamos a parceria e temos expectativa de boa performance dos meus alunos - contou.

Em paralelo ao seus treinos, Bruno também acompanha as notícias do cenário do Jiu-Jitsu. A seguir, ele comenta a decisão da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu em premiar os atletas em dinheiro.

- É bem legal a premiação em dinheiro, os atletas merecem esse reconhecimento. Que aumente cada vez mais. A profissionalização está acontecendo e espero que atinja todas as esferas do esporte. Torço por isso - ressaltou o professor.

Por fim, o casca-grossa Bruno também aproveitou para celebrar a campanha da equipe LEAD BJJ na disputa do Brasileiro da CBJJ, há duas semanas, em Barueri, São Paulo.

- Não tivemos um numero grande de competidores nessa edição, mas mesmo assim, tivemos 11 ouros, além de algumas medalhas de prata e bronze. Quase todos nossos competidores medalharam. Não tivemos quantidade, mas muita qualidade - encerrou.