Vasco x Botafogo

Vasco superou o Botafogo neste domingo em São Januário (Nayra Halm/Fotoarena/Agência Lancepress!)

Felippe Rocha
10/01/2021
21:35
Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco nem chegou a dominar, mas o 3 a 0 sobre o Botafogo, em São Januário, neste domingo, reflete a distância entre os times. O mandante organizou o material humano que tem e está fora da zona de rebaixamento, com 32 pontos. Enquanto isso, o time visitante, com 23, segue na penúltima posição no Campeonato Brasileiro. O rebaixamento é cada vez mais real.


Domínio mandante e placar aberto
O Vasco, mais organizado, começou tentando pressionar. Foram finalizações em série logo nos primeiros minutos. A mais perigosa de Cano, aos seis minutos, à direita do gol de Diego Cavalieri. A fragilidade do Botafogo fez com que, mesmo sem dominar, o Cruz-Maltino conseguisse abrir o placar. Aos 21 minutos, o cruzamento de Cayo Tenório foi rebatido, a bola voltou para o outro lado e Henrique cruzou para Talles Magno testar para o gol.

Pobreza visitante
Frágil em todos os aspectos, o Botafogo era incapaz de criar jogadas de real perigo. Ao recorrer à bola parada, Kanu até cabeceou no travessão, mas havia sido marcada falta de Sousa no goleiro Fernando Miguel. Na reta final do primeiro tempo, Romildo e Kelvin assustaram, em chutes. Mas o chute de Talles Magno, após enfileirar marcadores driblados, empolgou mais. A finalização saiu fraca e Cavalieri defendeu.

Botafogo melhorou, mas quem não faz...
Eduardo Barroca fez duas alterações no intervalo, mais uma aos oito minutos e a quarta aos 20 minutos da segunda etapa. Mas o time botafoguense produziu muito pouco. De mais perigoso, se via o chute de Kalou, que Henrique salvou em cima da linha, aos 22, e o gol de cabeça de Cícero, mas que acabou anulado por impedimento do meio-campista.

Quem não faz... leva
Se o Botafogo ameaçou, o Vasco foi eficiente. Aos 30, Andrey chutou da direita e Cavalieri defendeu. No minuto seguinte, em chute de posição parecida, o volante cruz-maltino não deu chance ao goleiro e ampliou o placar. Ainda teve tempo de Leandro Castan e Yago Pikachu discutirem em campo, mas sem grandes consequências. E o mesmo Pikachu converter pênalti que sofreu, aos 50 minutos. Pá de cal. Vasco olha para cima. Botafogo se revela cada vez mais trágico.

FICHA TÉCNICA
VASCO 3 X 0 BOTAFOGO


Data/Hora: 10/1/2021, às 20h30
Local: São Januário, Rio de Janeiro
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Renda/Público: Portões fechados

Cartão amarelo: Yago Pikachu
Cartão vermelho: -

Gols: Talles Magno (21/'ºT 1-0), Andrey (31'/2ºT 2-0) e Yago Pikachu (50'/2ºT 3-0)

VASCO (Técnico: Vanderlei Luxemburgo)
Fernando Miguel; Cayo Tenório (Jadson, 29'/2ºT), Werley, Leandro Castan e Henrique; Bruno Gomes (Marcos Junior, 41'/2ºT), Juninho (Andrey, 20'/2ºT) e Gil (Caio Lopes, 29'/2ºT); Yago Pikachu, Cano e Talles Magno (Gabriel Pec, 40'/2ºT).

BOTAFOGO (Técnico: Eduardo Barroca)
Diego Cavalieri, Kevin (Barrandeguy, 31'/2ºT), Sousa, Kanu e Victor Luis; Zé Welison e Romildo (Cícero, 8'/2ºT); Kelvin (Lecaros, 20'/2ºT), Pedro Raul, Rhuan (Kalou, Intervalo) e Warley (Bruno Nazário, Intervalo).