Adriano Costa e Silva (DC)

Major Costa e Silva é candidato ao governo do estado de São Paulo pelo DC (Foto: Divulgação)

Ana Canhedo e Vitor Chicarolli
27/09/2018
14:00
São Paulo (SP)

'Tirei minha farda e vim'. Foi assim que o candidato a governador de São Paulo pelo DC (Democracia Cristã), Adriano Costa e Silva, expressou-se ao afirmar ser a mudança que o o estado precisa. Major do Exército, ele afirmou que, se eleito, estudará com mais atenção a volta dos clássicos com duas torcidas e usou o exemplo de Porto Alegre, com Grêmio e Internacional, como um caso de sucesso.

Utilizar o esporte para dar nova perspectiva de vida aos jovens também é uma de suas metas. Além disso, pretende se reunir com a prefeitura de São Paulo para facilitar a mobilidade aos estádios da cidade. O candidato também garante que dará uma atenção maior ao esporte paralímpico brasileiro.

Major Costa e Silva atendeu a reportagem do LANCE! para explicar o papel que o esporte terá em uma possível gestão.

Por que se candidatar?
Também sou eleitor e estava cansado de sempre escolher o menos pior dos candidatos por nunca ter uma opção que me representasse. Sempre reclamamos que nossos governantes não olham por nós e que governam para si mesmos ou seu grupos preferidos e vivemos reclamando e dizendo que alguém precisa mudar isso, sempre depositando essa obrigação para uma instituição tal qual o Exército ou o Judiciário. Decidi, então, arregaçar as mangas. Tirei minha farda e vim me oferecer como a chance de mudança e uma opção para o Governo de São Paulo.

O que pretende fazer para incentivar a prática esportiva em São Paulo?
Possuímos, no Estado, infraestrutura desportiva bastante variada e de boa qualidade. Boa parte dessa infraestrutura pertence aos municípios que já desenvolvem programas locais para incentivo à prática desportiva. Temos um exemplo de parcerias público-privada no Ginásio do Ibirapuera, na capital, onde são oferecidas aulas das mais diversas modalidades sem qualquer custo para o cidadão, que pode, em coordenação com as prefeituras interessadas ser ampliado a mais áreas do Estado. Outro aspecto importante que devemos observar é que devemos incentivar a prática desportiva ainda na escola, com projetos específicos e adequados a cada realidade, a fim de estimular os jovens a uma vida sadia.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo continuará com uma grande presença em eventos esportivos?
A Polícia Militar é a única instituição que possui a estrutura e o pessoal treinado para garantir a segurança de grandes eventos. Neste contexto, é natural que a presença da mesma seja grande e efetiva nos eventos desportivos realizados no Estado de São Paulo.

Os clássicos disputados em São Paulo acontecem com torcida única desde abril de 2016. Esse procedimento continuará?
Embora a medida tenha reduzido em 75% a ocorrência de violência nos estádios, o exemplo do Rio Grande do Sul demonstra ser possível a aplicação de medidas diferentes com resultado semelhante, garantido a saudável disputa desportiva com presença de ambos as torcidas. É um caso a ser estudado com mais atenção.

Vale ressaltar que há casos de brigas longe da região da partida. Como aumentar a segurança e evitar esses episódios?
Infelizmente vemos brasileiros se matando por causa de rivalidade entre torcidas, mas apáticos diante da tirania e da corrupção. Antes de mais nada é necessário tentar mudar a mentalidade daqueles que se envolvem nesses confrontos. Intensificar o policiamento nos principais corredores de acesso aos estádios também garantem maior segurança e garantem a redução desse tipo de ocorrência.

A mobilidade aos estádios irá melhorar? Torcedores enfrentam dificuldades para ir ao Morumbi, como também acontece em Itaquera, em jogos às 21h45.
A maior parte da infraestrutura de acesso aos estádios é de responsabilidade da prefeitura, porém, a atuação do Estado é necessária para garantir, o suporte necessário permitir aos órgãos de trânsito e sistema de transporte municipais condizentes com a demanda. Para tanto, o estreitamento das ações entre Estado e Prefeitura devem ocorrer para tornar isso possível.

São Paulo terá duas sedes na Copa América de 2019. Como será a preparação para o evento?
Tenho certeza que os preparativos já começaram! Não existe na transição de governos o que chamo de solução de continuidade, uma vez que os projetos em andamento não serão interrompidos. Neste sentido, devemos continuar a preparação atualmente em curso, dando apenas as correções de percurso necessárias conforme o andamento do projeto.

Buscará a prefeitura para ações conjuntas na área esportiva, independentemente de questões partidárias? Como agirá nesse sentido?
Parafraseando um dos candidatos à presidência da república, com quem muito me identifico, meu partido é o Brasil e, neste caso específico do cargo ao qual concorro, São Paulo. Os interesses partidários não podem nunca estar acima do bem estar da população paulista. Com certeza o estreitamento do relacionamento para maior integração e sinergia das ações.

Pretende introduzir ou aperfeiçoar algum tipo de programa de bolsa para o desenvolvimento de atletas?
O tema das Bolsas é bastante controverso, quando lembramos que existem prioridades maiores no Estado, tais como a Educação, a Segurança e a Saúde. No entanto, temos programas federais de fomento ao esporte que podem ser reproduzidos no âmbito do Estado. Temos que valorizar nossos atletas e garantir os meios para que os de alto desempenho possam bem representar o Estado nas competições Nacionais e internacionais.

São Paulo conta com um moderno Centro Paralímpico Brasileiro. Haverá um incentivo ainda maior no esporte paralímpico?
O esporte paralímpico brasileiro fez bonito nas últimas olimpíadas demonstrando um enorme potencial ainda latente. Com certeza, daremos maior atenção a ele, uma vez que além de seu resultado em competições, estimula maior integração social das pessoas portadoras de deficiência

Bate-bola com a Major Costa e Silva:

Pratica ou praticou algum esporte?
Tiro Olímpico

Ídolo no esporte:
Tenente Guilherme Paraense, o pioneiro do Tiro no Brasil que conquistou a primeira medalha de ouro brasileira nesta modalidade.

Lembrança que tenha ligação com esporte:
O pentacampeonato Brasileiro na Copa de 2002.

Time do coração:
Palmeiras! E nós temos sim um Mundial!