Sampaio Corrêa x Ponte Preta - Comemoração

Reprodução/Premiere

Futebol Latino
29/08/2020
23:06
São Luís (MA)

Com as equipes vivendo situações totalmente opostas no Brasileirão Série B, a Ponte Preta levou a melhor sobre o Sampaio Corrêa, na noite noite deste sábado (29), no estádio Castelão, em São Luís.

Acumulando três derrotas em três jogos até então, o Tubarão voltou a tropeçar e, novamente, sofrendo gols de pênalti, mantendo-se na última colocação sem nenhum ponto somado. Por outro lado, o time de João Brigatti não quis saber da situação adversária e, com o resultado, pulou para a 2ª posição na tabela com 11 pontos.

O jogo

Tentando surpreender o adversário logo na saída, a Ponte arriscou-se no ataque com a expectativa de tirar o zero do marcador. No entanto, o time de Campinas não contava com a defesa bem postada do Sampaio, que, por sua vez, também partiu pro seu campo de ataque e conseguindo acertar a trave de Ivan após desvio, em chute de falta de Marcinho.

Melhor em campo, o Tubarão seguia em busca de seu primeiro tento na competição. Com isso, até meados dos 25 minutos, sufocava e assustava o rival como no chute de Vinícius Kiss, que deu trabalho ao camisa 1.

Mesmo sofrendo pressão dos donos da casa, nas raras chegadas que tinha a Ponte, aos 29, abriu a contagem no Castelão. Após pênalti marcado em Wellington Carvalho, João Paulo cobrou e, por muito pouco, Neguete não conseguiu fazer a defesa. 1 a 0.

Tentando se reestruturar no jogo, o Sampaio voltou a aventurar-se no ataque. Porém a descida não surtiu e efeito e, minutos mais tarde, aos 43, outra vez os maranhenses tiveram uma penalidade contra. Na cobrança, novamente João Paulo, dessa vez sem chances para Neguete, ampliou para os paulistas. 2 a 0.

Com algumas alterações para os dois lados, enquanto a Ponte procurou reforçar seu sistema defensivo, Léo Condé apostou em uma mudança na frente. Segurando a posse de bola quando possível, a equipe visitante buscava encontrar espaços em campo para envolver o adversário na expectativa de encontrar seu terceiro gol até meados dos 14 minutos.

Mas a Bolívia Querida não queria saber de apenas ser pressionada. Com isso, passou a arriscar mais em suas descidas para o campo de ataque, conseguindo assustar Ivan em dois lances com Marcinho e Caio Dantas, sendo a última para a boa defesa do goleiro.

Empolgada com as finalizações, a equipe da casa, aos 21, finalmente encontrou seu primeiro gol no jogo e o primeiro na competição. André Luiz, aproveitando boa jogada de Daniel Felipe, recebeu em boas condições para tirar a marcação e balançar as redes. 2 a 1.

Ligando o sinal de alerta, Brigatti percebeu a evolução no volume de jogo por parte do time maranhense. Sendo assim, promoveu mais duas trocas em sua equipe, sendo elas as entradas de Guilherme Pato e Danrley, nos lugares de Neto Moura e Apodi, respectivamente.

Já na reta final, a Ponte até conseguiu oferecer perigo ao rival. Em duas boas chances, Matheus Peixoto, por pouco, não conseguiu ampliar a vantagem, fazendo com o que o time de Campinas mantivesse a posse de bola até os minutos finais, dando a deixa para arbitragem encerrar o jogo no Castelão.