O América-MG não vencia um clássico contra o Cruzeiro havia quatro anos

O América-MG não vencia um clássico contra o Cruzeiro havia quatro anos-(Mourão Panda/América-MG)

Valinor Conteúdo
29/08/2020
21:00
Belo Horizonte

Após quatro anos, o América-MG voltou a vencer um clássico diante do Cruzeiro. Os 2 a 1 sobre a Raposa, gols de Eduardo Bauermann e Matheusinho para o Coelho, com Arthur Caíke descontando, elevou o time americano para a terceira posição na Série B, com 11 pontos, perdendo a vice-liderança da competição para o Paraná nos critérios de desempates.

O resultado americano empurrou o rival para a 14ª posição, com quatro pontos, ficando mais perto dos times que estão na zona do rebaixamento do campeonato, apenas um ponto do 17º colocado, o Brasil de Pelotas.

A partida foi decidida pelo ótimo primeiro tempo do América que dominou as ações contra um Cruzeiro sem força física, desorganizado, uma repetição das últimas atuações do time comandado por Enderson Moreira, que não vence há quatro jogos, sendo três na segunda divisão e um pela Copa do Brasil.  

No segundo tempo, o Cruzeiro reagiu, equilibrou o jogo, mas não teve eficácia na hora de buscar o empate no primeiro clássico mineiro na história da Série B.

Coelho na frente. Bauermann como centroavante

O zagueiro do América ganhou uma disputa na área, a bola foi para perto da linha de fundo. No rebote americano, Eduardo Bauermann estava como camisa 9 e colocou a bola nas redes de Fábio, comemorando como o Pantera Negra, em homenagem ao ator Chadwik Boseman, morto na sexta-feira depois de lutar contra um câncer. 

Mais bola na rede. Coelho avassalador

Estava fácil superar o meio de campo do Cruzeiro. O América roubou a bola no meio de campo, avançou com Zé Ricardo que passou para Rodolfo. Ele cruzou, Matheusinho chutou, a defesa rebateu no pé do meia americano, que teve tempo de arrumar o corpo para marcar o segundo tento do Coelho.

América dominador. Cruzeiro apático

O Coelho soube aproveitar os espaços no meio de campo da Raposa que optou por uma dupla de volantes lenta. Henrique e Ariel Cabral, contra a velocidade americana. O resultado foi um domínio completo do América no primeiro tempo e um placar de 2 a 0 muito merecido.

Tentativa de corrigir o erro na escalação

Enderson Moreira voltou para o segundo tempo com três mudanças para tentar reduzir o amplo domínio do América no jogo. Maurício, Matheus Pereira, e Jadsom foi a dose de juventude para a fraca atuação do trio Régis, Giovanni e Ariel Cabral.

Cruzeiro equilibra um pouco as ações e marca o primeiro

As mudanças feitas por Enderson Moreira deram uma performance melhor para o time no segundo tempo. A Raposa foi mais valente e contou com um recuo muito cedo do América. A luta do time azul foi premiada com uma bela cobrança de falta de Arthur Caíke.

Airton deu nova vida ao ataque, mas precisa de um companheiro

O jovem atacante já tinha dado o seu cartão de visita contra o CRB, pela Copa do Brasil. E, diante do Coelho foi um dos mais efetivos na parte ofensiva do Cruzeiro.

América-MG gastou o tempo, mas “chamou” o Cruzeiro

A equipe de Lisca quis controlar o jogo antes dos 25 minutos do segundo tempo. Essa ação gerou um aumento na pressão por parte da Raposa, que se jogou ao ataque, dando muitos sustos para o torcedor americano.

Próximos jogos

A Raposa volta a campo no dia 2 de setembro, quarta-feira, às 21h30, contra o Brasil de Pelotas-RS, fora de casa. O Coelho encara na sétima rodada o CSA, também no dia 2, só que às 16h30, no Independência.


FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1 X 2 AMÉRICA-MG
Data-Horário: 29 de agosto, às 19h
Estádio-Local: Mineirão, Belo Horizonte(MG)
Árbitro: Paulo César Zanovelli (MG)
Assistentes: Frederico Soares Vilarinho e Leonardo Henrique Pereira (ambos de MG)
Cartões Amarelos: Matheusinho(AME)Daniel Borges(AME), Lucas França(CRU), Jadsom(CRU)
Cartões vermelhos:-

Gols: Eduardo Bauermann, aos 25’-2ºT(0-1), Matheusinho, aos 31’-1ºT(0-2), Arthur Caíke, aos 30’-2ºT(1-2)

Cruzeiro: Fábio; Cáceres, Léo, Cacá e Giovanni(Matheus Pereira-intervalo); Ariel Cabral(Jadsom-intervalo), Henrique(Filipe Machado, aos 33’-2ºT); Arthur Caíke; Régis(Maurício-intervalo), Airton e Marcelo Moreno(Thiago, aos 33’-2ºT) . Técnico: Enderson Moreira

América-MG: Matheus Cavichioli; Daniel Borges(Diego Ferreira, aos 49’-2ºT), Messias, Eduardo Bauermann, João Paulo; Juninho, Zé Ricardo, Alê(Flávio, aos 36’-2ºT); Matheusinho(Calyson, aos 35’-2ºT), Rodolfo(Léo Passos, aos 35’-2ºT) e Marcelo Toscano(Vitão, aos 21’-2ºT). Técnico: Lisca