Rodolfo Ximenes (esquerda) e João Paulo Marangon (direita)

Rodolfo Ximenes (esquerda) e João Paulo Marangon (direita) são responsáveis pela SportsMaxi (Reprodução/Arquivo Pessoal)

LANCE!
15/07/2020
18:16
Roma (ITA)

O empresário brasileiro João Paulo Marangon, que mora na Itália, relatou como foram os últimos meses no país por conta da pandemia do novo coronavírus, que virou o mundo do avesso. Além disso, ele acredita que a próxima janela de transferências não deve ser tão badalada.

Marangon atualmente cuida da carreira de jogadores, como os goleiros Daniel Fuzato, da Roma, e Gabriel Pereira, do Mônaco, além do meia Lucas Martello, do Hellas Verona.

- Vai diminuir o número de compras dos clubes. Dificilmente vamos ver altas transferências, como vinha acontecendo. Provavelmente vai ser uma janela de transferências baseada em empréstimos e contratações de jogadores livres. E também outra coisa que vai acontecer e que na minha visão é positiva são os clubes utilizando muito mais as categorias de base - disse João Paulo Marangon, responsável pela SportsMaxi ao lado de Rodolfo Ximenes, que tem escritório na capital paulista e em Roma.

Morando na capital italiana, o empresário relembra que o país sofreu bastante devido a COVID-19 após registrar mais de 243 mil casos da doença e quase 35 mil mortes. Mas atualmente a situação está mais calma.

- Foram dois meses bem difíceis. Mas agora o número de contágio e de morte estão baixíssimos. O clima está mais tranquilo e naturalmente os jogadores também estão. Os jogadores fazem semanalmente o teste da COVID-19, às vezes, até mais de uma vez por semana. Acaba ficando tranquilo e estão seguindo os trabalhos de uma maneira tranquila - finalizou.