Gianni Infantino - Presidente da Fifa

Presidente da Fifa, Gianni Infantino é o principal entusiasta da Copa do Mundo bienal (Foto: GIUSEPPE CACACE / AFP)

LANCE!
20/12/2021
17:36
Zurique (SUI)

Enquanto a Fifa encontra opositores na ideia de realizar a Copa do Mundo a cada dois anos, um estudo apresentado nesta segunda-feira mostrou que uma arrecadação bilionária pode ser alcançada com o Mundial bienal. Em reunião virtual, a entidade projetou lucrar 4,4 bilhões de dólares (R$ 25 bilhões) a mais com a redução do intervalo do torneio.


De acordo com os dados, feitos por uma consultoria internacional, os valores saltariam de 7 bilhões de dólares (R$ 39,9 bilhões) para 11,4 bilhões de dólares (R$ 65 bilhões). O número seria referente a vendas de ingressos, direitos de mídia e receitas de patrocínio.

+ Tabela das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022

- Os resultados econômicos apresentados são muitos fortes. Todos se beneficiariam, os mais ricos e os mais pobres. Teríamos também mais dinheiro para reinvestir no desenvolvimento do futebol em todo o mundo - disse Gianni Infantino, presidente da Fifa, após a reunião.

+ Chelsea vai poupar o time no Mundial? Veja quem são os reservas dos Blues

O aumento da receita, consequentemente, também beneficiaria federações, que arrecadariam ainda mais com o torneio a cada dois anos. Segundo a Fifa, cada associação nacional receberia 16 milhões de dólares (R$ 91 milhões).