LANCE!
08/12/2018
11:53
Madri (ESP)

O Atlético de Madrid fez seu dever de casa. Na caça ao líder Barcelona, os Colchoneros receberam o Alavés, a surpresa do Campeonato Espanhol, neste sábado, no Wanda Metropolitano. Jogando com segurança e propriedade, o Atleti soube controlar o ritmo da partida e venceu, por 3 a 0, com gol de Kalinic, o substituto do machucado Diego Costa e de Griezmann e Rodrigo, nos minutos finais do segundo tempo.

Panorama inicial
A partida era importante para ambas as equipes. A vitória do Atlético de Madrid serviria para alçar o clube a vice-colocação e empatar em número de pontos com o líder Barcelona. O Alavés, por sua vez, é a surpresa do campeonato. Na quarta colocação, a vitória colocaria o Alavés na terceira posição.

Equilíbrio
Jogando em casa, o Atleti tentava se impor na partida, mas tinha dificuldades de concluir as jogadas. Bem postado defensivamente, o Alavés se segurava na defesa e não atacava muito. No ataque, Griezmann, Kalinic e Lemar davam velocidade no setor ofensivo dos Colchoneros.

Substituto de Diego Costa faz seu papel
O Atlético de Madrid tocava melhor a bola e fazia bem as transições. Em uma das boas jogadas do time da casa, Kalinic abriu o placar. Lemar recebeu na esquerda e inverteu a bola, com um ótimo passe para o lateral Arias. O colombiano cruzou com precisão e Kalinic só empurrou para deslocar o goleiro Pacheco.

Números positivos
A campanha do Atleti no Espanhol é boa. São 11 jogos de invencibilidade, porém, desse montante surpreende o número de empates: seis, no total. O Alavés faz uma grande campanha. Em termos de comparação, na temporada passada, na 14ª rodada, o clube tinha 13 pontos a menos. O primeiro tempo terminou com ambos os times produzindo pouco após o primeiro gol.

Controle de jogo
Boas infiltrações de Correa, controle de jogo do Saúl e Griezmann como referência ofensiva: assim começou o Atlético de Madrid no segundo tempo. Controlando boa parte das ações da partida, os Colchoneros jogavam de forma tranquila e não tinham pressa para buscar o segundo gol. Focado em contra-ataques, o Alavés tinha dificuldade de criar jogadas e tinha no ex-são paulino Calleri, seu principal jogador.

Pressão insuficiente
Querendo o empate, o Alavés passou a pressionar o Atlético de Madrid, tentando ser mais efetivo no ataque, mas pecava na criatividade. O volume de jogo do visitante aumentou, assim como a posse de bola. O Atleti, por sua vez, sempre bem na defesa, marca característica do treinador Diego Simeone, conseguia se manter forte na partida.

Griezmann marca
Enquanto o Alavés atacava e pecava na conclusão da jogada, o Atlético de Madrid foi cirúrgico, e no momento certo. Em um contra-ataque mortal, Griezmann recebeu passe enfiado no meio campo, botou velocidade e venceu a zaga do Alavés. O goleiro Pacheco saiu para fechar o chute e a zaga conseguiu prensar o arremate do francês. A bola, porém, bateu na trave e o atacante acompanhou a jogada, só empurrou para o fundo da rede.

Golpe final
O segundo gol praticamente sacramentou a partida, mas os Colchoneros queriam mais e não tiraram o pé do acelerador. Após boa jogada trabalhada, o meia Rodrigo pegou a sobra dentro da área e encheu o pé para sacramentar a vitória do Atlético de Madrid para a alegria de sua torcida.