Argentina x Chile - Messi Expulso

Messi foi expulso contra o Chile e sequer voltou ao campo para pegar medalha (Foto: Nelson Almeida/AFP)

LANCE!
06/07/2019
23:01
São Paulo (SP)

Após a vitória da Argentina sobre o Chile, neste sábado, na disputa do terceiro lugar da Copa América, Lionel Messi detonou a Conmebol e a organização da competição. O jogador, que foi expulso no primeiro tempo de forma direita - pela segunda vez na carreira -, não foi receber a medalha da posição e disparou que o torneio estaria armado para o Brasil ser campeão. Após grande repercussão das declarações, a Conmebol rebateu Messi em nota oficial e avaliou os comentários como "falta de respeito".

No comunicado, publicado pela Conmebol em suas redes sociais no fim da noite deste sábado, a entidade vê as declarações de Messi como "falta de respeito". No entanto, o nome do camisa 10 argentino não é citado no texto. Leia na íntegra abaixo.

"No futebol às vezes se ganha e às vezes se perde, e um pilar fundamental do fair play é aceitar os resultados com lealdade e respeito. O mesmo ocorre para as decisões arbitrais, que são humanas e sempre serão perceptíveis.

É inaceitável que em função de incidentes próprios da competição, que contou com 12 seleções em igualdade de condições, se lancem acusações infundadas que faltam com a verdade e põem em discussão a integridade da Copa América.

Tais acusações representam uma falta de respeito à competição, a todos os futebolistas participantes e às centenas de profissionais da Conmebol, instituição que desde 2016 vem trabalhando incansavelmente pela transparência, profissionalização e desenvolvimento do futebol sul-americano".

Em zona mista depois do apito final de Argentina 2 x 1 Chile, Messi não mediu palavras para criticar a Conmebol.

- Lamentavelmente vejo que esta Copa América está armada para o Brasil. Espero que a arbitragem não prejudique a final deste domingo. Não temos que fazer parte desta corrupção, foi falta de respeito o que sofremos durante a competição. A corrupção, os árbitros e tudo não nos permitiram que joguemos o nosso futebol - disse o jogador.

Por conta da expulsão, Messi terá de cumprir suspensão na estreia da Argentina na próxima eliminatória para a Copa do Mundo, que começa em março de 2020.