Fã segura faixa em agradecimento a Tom Brady (AFP)

Fã segura faixa em agradecimento a Tom Brady (AFP)

LANCE!
12/09/2020
13:15
Foxborough (EUA)

Superar o ex, muitas vezes, é uma das tarefas mais ingratas ao terminar uma relação. Toca uma música e você se recorda dela, aquele programa que assistiam juntos não tem a mesma graça, você olha para o álbum de fotos e tem aquele inesquecível Super Bowl que vocês conquistaram juntos... Neste domingo, New England Patriots e Tom Brady vão entrar em campo, cada qual em um estado diferente dos Estados Unidos, para mostrar que o ex não faz mais falta.

O casamento entre Brady e Pats se encaminhou para o divórcio após 19 anos juntos, seis Super Bowls conquistados, 571 touchdowns de passe e a criação de uma dinastia na NFL. Neste domingo (13), contudo, o Patriots terá Cam Newton como quarterback diante do Miami Dolphins, às 14h. Por outro lado, o Tampa Bay Buccaneers terá Brady no comando das ações ofensivas em duelo complicado contra o New Orleans Saints, às 17h25, em jogo com transmissão da ESPN.

Tom Brady e Rob Gronkowski -Tampa Bay Buccanners
Na Flórida, Tom Brady terá a parceria de Rob Gronkowski, além de forte arsenal ofensivo (Foto: AFP)

A vida pós-Pats
Tom Brady busca um lugar incontestável no topo da posição de quarterback na NFL. Se para muitos, o camisa 12 reina sozinho, os seus detratores apontam que, apesar do currículo vitorioso, Brady não foi melhor que Peyton Manning ou Joe Montana. Para estes, os títulos de Tom Brady foram motivados por uma franquia eficiente e um treinador genial em Bill Belichick.

Na Flórida, o quarterback encontra Bruce Arians, treinador do Bucs e considerado um prodígio na montagem de sistemas ofensivos, e um arsenal de ataque como poucas vezes teve à disposição. Brady poderá passar a bola para nomes como Chris Godwin, Mike Evans, além do inseparável parceiro Rob Gronkowski. Terá ainda também apoio do jogo corrido com Ronald Jones e Leonard Fournette, que já se derreteu pelo camisa 12.

O camisa 12 acredita que, com estes elementos, tem condição de conquistar mais um título na carreira. E dirimir qualquer dúvida que ainda exista quanto à sua grandeza na história da NFL.

Cam Newton e Julian Edelman serão principais nomes do ataque do Pats
Cam Newton e Julian Edelman serão principais nomes do ataque patriota (David Silverman/New England Patriots)

A vida pós-Brady
Para o Patriots, a transição será ainda mais dolorida. Não bastasse perder o camisa 12, mas o New England também não contará com Jamie Collins, Kyle Van Noy, Danny Shelton, entre outros nomes que saíram na free agency desta temporada. O excelente linebacker Dont’a Hightower e o versátil Patrick Chung optaram por não jogar no ano por causa da pandemia da Covid-19.

 No head coach Bill Belichick é depositada toda esperança de se manter competitivo e tirar o máximo possível de um elenco limitado. Considerado um gênio na NFL, Belichick será o suporte para o crescimento dos Pats e uma transição mais suave sem o talentoso Tom Brady para guiar o time. Para substituir Brady, o quarterback Cam Newton, que estava sem time após dispensa do Carolina Panthers, foi o escolhido.

Newton foi o jogador mais valioso da temporada 2012, ano que chegou ao Super Bowl com o Panthers, porém derrotado pelo New England Patriots de Brady e Belichick. As lesões, entretanto, nos dois últimos anos limitaram o talento do quarterback e muitos apontaram que sua carreira não seria mais a mesma. Para o jogador, substituir Brady no Pats é possibilidade de demonstrar ao mundo do futebol americano que ainda está vivo.