Ministro da Saúde Marcelo Queiroga na CPI

Marcelo Queiroga voltou à CPI nesta terça-feira (Jefferson Rudy/Agência Senado)

LANCE!
08/06/2021
11:44
Brasília (DF)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, explicou a motivação pela qual o Governo Federal autorizou a realização da Copa América no Brasil, nesta terça-feira. Presente na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, o médico disse que não vê o evento que reúne cerca de 2 mil pessoas como de "grande porte". Sendo assim, seguindo os protocolos já existentes ao futebol nacional, não há riscos de sediar as partidas.

+ SIMULADOR: Confira a tabela de classificação do Brasileirão Série A 2021

+ Começou o Brasileirão! Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

- Este evento não é de grandes proporções. É um evento pequeno, com
número pequeno de pessoas. Não é uma Olimpíada. Os protocolos que foram
apresentados (pela Conmebol) ao Ministério da Saúde são protocolos seguros,
que permitem dizer que se forem cumpridos não teremos riscos adicionais aos
jogadores que participam da competição - disse ele.

Queiroga ainda declarou que as partidas seguirão os mesmos critérios e protocolos que já estão em funcionamento, em campeonatos com o Brasileirão, Sul-Americana e Libertadores, por exemplo. Em relação ao tamanho da Copa América, o ministro classificou que "não seria como uma Olimpíada".

+ Tite comunista? Posicionamento da Seleção diante rende memes na web

Vale lembrar que, como um evento da Conmebol que reúne 12 seleções, é tida como uma das disputas mais preciosas da principal entidade de futebol da América do Sul. De acordo com levantamento do ge.globo, mais de 300 pessoas foram contaminadas, entre jogadores e membros da comissão técnica, no Brasileirão 2020.

Durante a Comissão, alguns senadores questionaram que, mesmo mantendo os protocolos, os atletas que chegarão podem sair às ruas e se reunir com brasileiros. 
 
- A prática de esportes é liberada no Brasil. O Brasileiro aconteceu dentro de um ambiente de 100 partidas dentro de um ambiente controlado, sem público nos estádios. Houve apenas um caso positivo e não houve consequências. Está acontecendo a Libertadores, Eliminatórias para a Copa do Mundo. (...) Não existe provas que esta prática aumente o nível de contaminação entre atletas -comentou ele, que lembrou que todos os visitantes ao Brasil são testados.

A Copa América está agendada para iniciar no próximo dia 13 de junho. O Brasil estreia contra a Venezuela, no domingo. O presidente da República, Jair Bolsonaro, segue trabalhando para viabilizar o evento, tendo já selecionado algumas capitais para sediar as partidas. A Comissão investiga as decisões do Governo Federal durante da pandemia da Covid-19.