Celso Barros, Mario Bittencourt e Ricardo Tenorio

Celso Barros, Mário Bittencourt e Ricardo Tenório em evento no fim do ano passado (Divulgação

Marcello Neves
04/04/2019
12:00
Rio de Janeiro (RJ)

Ricardo Tenório comunicou, na manhã desta quinta-feira, que não faz mais parte da aliança com Mário Bittencourt e Celso Barros, grupo cotado para formar uma chapa na próxima eleição presidencial do Fluminense.

Os três vinham aparecendo, juntos, em eventos para discutir a política do Tricolor desde o ano passado. Eles também estiveram nas Laranjeiras em dezembro, quando foi colocada em pauta uma antecipação do pleito para presidente.

"O Fluminense atravessa a maior crise da sua história e entendo que só conseguiremos superar este momento com união e sob o comando de alguém que tenha independência financeira, não tenha nenhuma relação econômica com o clube, consiga pacificar o cenário político e principalmente promova com austeridade uma gestão com governança profissional e transparência", diz trecho do comunicado.

Ricardo Tenório já foi vice de futebol do Fluminense, entre 2013 e 2014, durante a gestão Peter Siemsen. À época, pediu exoneração do cargo por acreditar que, diante do modelo apresentado pela diretoria, não conseguiria trabalhar da maneira que imaginava.

Na última eleição, que teve vitória de Pedro Abad, Tenório foi vice na chapa encabeçada por Mário Bittencourt.

Veja o comunicado na íntegra:

"Caros Tricolores,

Tenho pelo Fluminense uma paixão infinita e sempre que fui solicitado, ajudei o clube, como fiz em 2009, quando assumi a vice-presidência de futebol com o time praticamente rebaixado, conseguindo uma reação histórica com o chamado "Time de Guerreiros”.

Todos nós tricolores temos um profundo sentimento de gratidão com o que o Dr. Celso Barros fez pelo clube quando era Presidente da nossa antiga Patrocinadora, bem como reconheço o trabalho feito pelo Dr. Mario Bittencourt como advogado do nosso clube.

O Fluminense atravessa a maior crise da sua história e entendo que só conseguiremos superar este momento com união e sob o comando de alguém que tenha independência financeira, não tenha nenhuma relação econômica com o clube, consiga pacificar o cenário político e principalmente promova com austeridade uma gestão com governança profissional e transparência.

Nesse momento comunico o meu desligamento do chamado triunvirato, por entender que estes objetivos não serão alcançados.

Continuo, como sempre, a disposição do Fluminense.

Saudações Tricolores

Ricardo Tenório"