Nacional

Fluminense joga no Estádio Parque Central (Foto: Reprodução/Twitter)

Luiza Sá e Marcello Neves
31/10/2018
06:00
Montevidéu (URU)

O Fluminense terá, nesta quarta-feira, seu maior desafio na Copa Sul-Americana e precisará superar desafios para chegar à semifinal da competição. Depois do empate por 1 a 1 no Nilton Santos, o Tricolor encara o Nacional (URU), no Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, às 19h30 (de Brasília), para se manter vivo em sua principal frente do ano. A partida terá transmissão em tempo real do LANCE!.

Um dos maiores desafios será o caldeirão encontrado no estádio adversário. Todos os 32 mil ingressos para a torcida local já foram vendidos. A força do Nacional em casa é refletida também nos resultados: dos 25 jogos no Parque Central nesta temporada, foram 19 vitórias e apenas uma derrota, com 44 gols marcados e apenas 16 sofridos.

A equipe do técnico Marcelo Oliveira precisa vencer ou empatar por dois ou mais gols para avançar. Um novo 1 a 1 leva a decisão da vaga para os pênaltis. Apenas quatro dos 25 jogos (um total de 14%) do Nacional dentro em casa em 2018 não eliminariam o Flu da competição. Dois deles levariam a decisão aos pênaltis. Além disso, o treinador tem a dúvida do lateral-direito Léo e do zagueiro Gum, que são dúvidas para o confronto. 

Nesta temporada, o Fluminense tem 26 partidas como visitante e 12 derrotas, oito vitórias e seis empates. Sob o comando de Marcelo Oliveira, apenas quatro resultados levariam o jogo aos pênaltis, enquanto dois eliminariam o Tricolor. O Flu ainda não conseguiu um empate por mais de dois gols.

- A maior dificuldade que vamos enfrentar é manter a concentração durante os 90 minutos. A gente sabe que será um clima bastante hostil. Eles fazem com que o clima fique assim. A torcida, todos os envolvidos na partida. Temos que nos manter concentrados, fazer nosso trabalho da melhor maneira possível. Tenho certeza de que temos a capacidade de sair daqui com um resultado positivo - avaliou Jadson. 

Retrospecto do século

O Nacional também carrega bom retrospecto contra adversários do Brasil dentro do Uruguai neste século: desde 2001, são 20 jogos, com oito vitórias, seis empate e seis derrotas, um aproveitamento de 50% dos pontos contra as equipes brasileiras juntando a Copa Libertadores, Sul-Americana e Mercosul.  

Destes 20 confrontos de brasileiros, apenas sete (um total de 35%) também classificariam o Fluminense nesta quarta-feira: as vitórias do Botafogo, em 2017, do Grêmio, em 2014, do Vasco, em 2011, do Cruzeiro, em 2010, do Internacional e Atlético-PR, em 2006, e o empate do Santos, em 2004. 

O Fluminense também venceu o Nacional apenas uma vez na história: foi há 69 anos, quando venceu por 2 a 1 em amistoso nas Laranjeiras. O cenário é complicado diante de uma pedra no sapato: são 10 jogos e apenas um triunfo. No último confronto entre as equipes, vitória dos uruguaios por 2 a 0, na Copa Libertadores 2011.