Cássio - Fortaleza x Corinthians

Cássio mais uma vez foi decisivo para garantir uma pontuação para o Corinthians (Foto: Ag. Corinthians)

Alexandre Guariglia
03/12/2020
07:00
São Paulo (SP)

O Corinthians voltou de Fortaleza com um ponto na bagagem, mas teve mais um jogo neste Brasileirão em que a atuação do time foi mais competitiva do que empolgante e só garantiu o empate devido a mais uma participação decisiva de Cássio, que em meio às trocas de técnico nesta temporada, tem sido fator constante para evitar resultados piores ao longo de 2020.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

Embora tem oscilado em alguns momentos e cometido alguns vacilos que se tornaram motivos de críticas de parte da torcida, o ídolo alvinegro tem evitado muitas derrotas e tropeços, garantido vitórias e salvando atuações ruins do restante da equipe. Parece até um roteiro repetido, mas é o que faz do goleiro um dos maiores nomes da história do clube. Quando precisa, ele está lá.

E não foi diferente contra o Fortaleza, em uma partida em que visivelmente os donos da casa eram mais velozes, mais perigosos e mais ajustados ofensivamente do que o Timão. Vale destacar que, de fato, o sistema defensivo parece cada vez mais acertado por Vagner Mancini, mas ainda assim comete alguns erros e conta com o Gigante na meta para se safar desses problemas.

Osvaldo bagunçou a defesa corintiana no primeiro tempo do duelo no Castelão, achando brechas pelo lado esquerdo do ataque, onde Marllon teve dificuldades para acertar seu posicionamento. Foi por ali que o atacante do time cearense avançou, driblou Gil e finalizou com estilo, mas lá estava Cássio para impedir que o Tricolor abrisse o placar, mas não pararia por aí.

Ainda na primeira etapa, Fábio Santos, que tem sido muito consistente defensivamente neste retorno ao clube, vacilou e teve a bola roubada por David, que entrou na área, tentou o drible em Cássio, mas o arqueiro se esticou todo para dar um tapa preciso na bola e evitar que o atacante seguisse a jogada. Participação fundamental que salvou um erro de um companheiro.

Logo no início do segundo tempo, em mais um erro de saída de bola, dessa vez de Luan, o Fortaleza recuperou a posse com Juninho, que tocou para Bergson que encontrou David, impedido, dentro da área, o atacante chutou cruzado e Cássio defendeu. O lance não valeu, mas mesmo assim o goleiro estava lá.

Mais tarde, na segunda etapa, Yuri César fez um belíssimo cruzamento na cabeça de Tinga, que superou Fábio Santos e finalizou para o gol, exigindo uma defesaça de Cássio (mais uma) para evitar, provavelmente, o que seria o tento da vitória do Fortaleza. O arqueiro corintiano ainda fez uma defesa segura em chute de Romarinho, que havia feito uma boa jogada individual.

Por essas e outras, em jogos de campeonato ou de mata-mata, com técnico interino ou técnico efetivado, com Tiago Nunes ou Vagner Mancini, não importa o cenário, Cássio vai estar ali defendendo a meta alvinegra com a mesma participação decisiva de sempre. Em algum momento, claro, ele vai falhar, mas o torcedor pode ter a certeza de que sem ele as dificuldades seriam maiores.