Corinthians x Atlético-GO

Timão ainda teve um jogador expulso na partida (Foto: Ale Vianna / W9 Press / Lancepress)

Fábio Lázaro
02/06/2021
23:26
São Paulo (SP)

Em um intervalo de três dias, o Corinthians perdeu duas vezes para o Atlético-GO. Após ser derrotado por 1 a 0, no último domingo (30), pelo Brasileirão, o Timão viu o Dragão vencer, na arena corintiana, por 2 a 0, nesta quarta-feira (2), pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

O clube goiano não tomou conhecimento do Alvinegro e construiu o placar em 20 minutos, com gols de Ronald e João Paulo, em jogadas construídas pelo lado direito.

Em quatro jogos entre os times, na Neo Química Arena, o Corinthians nunca venceu, ou sequer marcou gols, contra o Atlético. Agora são quatro partidas, com três vitórias atleticanas e um empate – por 0 a 0, no ano passado.

>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos
>> Baixe o novo app de resultados do LANCE! 

RECEITA REPETIDA

Assim como no gol da vitória do Atlético-GO, contra o mesmo Corinthians, na mesma Neo Química Arena, no último domingo (30), pela primeira rodada do Brasileirão, o Dragão abriu o placar em descida pelo lado direito.

Aos 10 minutos de jogo, o time goiano, que já havia construído a primeira finalização, dois minutos antes, com um cruzamento por baixo de João Paulo para o chute por cima do gol de Zé Roberto, chegou novamente pelo lado destro, após João acionar o lateral Dudu, que deu uma assistência rasante para Ronald aparecer sozinho entre os zagueiros corintianos e empurrar para o gol.

RONALD ENDIABRADO

Autor do primeiro gol do Dragão, Ronald foi essencial para o segundo tento atleticano. Aos 20 minutos da etapa inicial, o Timão subiu a sua linha defensiva ao ataque, mas Raul acabou errando um passe e dando o contra-ataque ao Atlético-GO, puxado pelo camisa 7, que cruzou por baixo para João Paulo tocar na saída de Cássio.

No entanto, aos 36 minutos, ainda do primeiro tempo, o garoto acabou sentindo uma fisgada na coxa após uma arrancada e teve que ser substituído por Arnaldo.

FAGNER EXPULSO

Aos 18 minutos do segundo tempo, o Corinthians teve o seu prejuízo aumentado com a expulsão de um seus líderes, o lateral-direito Fagner.

No primeiro tempo, o corintiano tomou o primeiro amarelo após revidar um tapa no rosto sofrido por Zé Roberto e no lance seguinte chegar forte no centroavante atleticano. Já na etapa final, o jogador acabou derrubando o mesmo atleta adversário que puxava contra-ataque. O atleta do Timão até chegou a pegar primeiro a bola, mas também tocou em Zé.

Como na terceira fase da Copa do Brasil não há arbitragem de vídeo, a decisão de expulsar Fagner ficou por conta do árbitro Bráulo da Silva Machado.

POUCA CRIATIVIDADE CORINTIANA

O Corinthians teve mais a bola durante todo o jogo, mas não soube criar. Os atletas ficaram circulando as suas ações durante quase toda a partida. No segundo tempo, a aposta corintiana foi apostar nas subidas laterais e cruzamentos, mas sem ter um homem de referência na área.

Defensivamente, os zagueiros do Timão até voltaram mais atentos, fazendo boas coberturas, mas na reta final do jogo novos vacilos da primeira linha corintiana quase aumento o prejuízo do clube, que contou com uma boa defesa de Cássio, em um chute cara a cara com o atacante Pablo Dyego, e com a sorte, após uma cabeçada na trave onde a ofensiva atleticana subiu sozinha.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 2 ATLÉTICO-GO


Local: Neo Química Arena, São Paulo (SP)
Data e Hora: 2 de junho de 2021, às 21h30
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Alex dos Santos (SC)
Público e renda: Portões Fechados
Cartões amarelos: Zé Roberto e Nathan (Atlético-GO)
Cartão vermelho: Fagner (Corinthians)

GOLS: 0-1 Ronald (10'/1T); 0-2 João Paulo (20'/1T)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Gil, Raul e Lucas Piton; Camacho (Gabriel, 20'/2T) e Ramiro (Roni, 42'/2T); Gustavo Mosquito, Araos (42'/2T) e Mateus VItal (Bruno Méndez, 20'/2T); Luan (Léo Natel, 35'/2T). Técnico: Sylvinho

ATLÉTICO-GO:  Fernando Miguel; Dudu (Matheus Oliveira, 41'/2T), Nathan, Éder e Igor Cariús; Willian Maranhão, Marlon Freitas, Ronald (Arnaldo, 36'/1T) e João Paulo; Natanael (Pablo Dyego, 24'/2T) e Zé Roberto (Lucão, 25'/2T). Técnico: Eduardo Barroca.