Duílio, Alessandro e Roberto de Andrade

Corinthians apresentou indicativos de redução de seu passivo circulante (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

LANCE!
01/06/2021
17:47
São Paulo (SP)

Em ano de redução de despesas e de controle do endividamento, o Corinthians tem mostrado resultados positivos nos três primeiros meses de 2021. Um dos fatores que apresentou melhora foi a quitação de débitos em relação a direitos de imagem de jogadores do elenco atual ou que já deixaram o clube. Entre fevereiro e março, o Alvinegro reduziu cerca de R$ 12,2 milhões dessa dívida.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Relembre o desempenho do Corinthians no Brasileirão por pontos corridos

Em 31 de dezembro de 2020, os valores devidos em relação a direitos de imagem estavam na casa de R$ 121,442 milhões, que acabou aumentando nos dois primeiros meses de 2021 para R$ 124,157 milhões. A quantia chamou a atenção, principalmente pelo crescimento dela na comparação com o fim de 2019, que indicava R$ 48,452 milhões, ou seja, o montante quase triplicou.

Acontece que esse endividamento tem dado sinais de redução, pelo menos foi o que mostrou o balancete do clube nesse primeiro trimestre de 2021. Segundo o documento, R$ 111,901 milhões era o valor o que o Timão estava devendo em 31 de março deste ano por conta de atraso no pagamento de direitos de imagem. São R$ 12,2 milhões a menos em um período de um mês.

Isso não muda o status da dívida, que ainda é alta e se soma a outros débitos que o clube acumulou ao longo dos últimos anos, como pagamento a fornecedores (R$ 192,666 milhões), além de encargos e obrigações sociais (R$ 160,552 milhões), ambos endividamentos de curto prazo, ou seja, que precisam ser pagos em ate um ano. Sem contar os empréstimos bancários.

Dívidas a serem pagas em até um ano (balanço do primeiro trimestre):

Empréstimos e Financiamentos - R$ 57,614 milhões (R$ 59,447 milhões)
Fornecedores - R$ 192,666 milhões (R$ 217.153 milhões)
Direitos de imagem - R$ 111,901 milhões (R$ 124,157 milhões)
Obrigações e Encargos Sociais - R$ 160,552 milhões (R$ 167.,598 milhões)
Obrigações tributárias - R$ 7,495 milhões (R$ 6,174 milhões)
Tributos - R$ 22,147 milhões (R$ 22,221 milhões)