Corinthians Mateus Vital

Mateus Vital em ação pelo Corinthians (Foto: © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

LANCE!
02/01/2019
08:47
São Paulo (SP)

Quando o Corinthians pagou cerca de R$ 8 milhões para contratar Mateus Vital, então uma promessa do Vasco, o torcedor corintiano se perguntou se demoraria para o atleta fazer valer o investimento. Não demorou. Em sua primeira temporada no futebol paulista, Vital ficou marcado por um lance decisivo que culminou em um título histórico: ele criou a jogada para o gol de Rodriguinho, que levou a decisão do Paulista contra o Palmeiras para os pênaltis e acabou com a taça para o Timão.

Mateus Vital foi uma aposta do técnico Fábio Carille para a final, já que Clayson tinha sendo o titular da equipe. O garoto de 20 anos entrou no grande jogo e não sentiu a pressão mesmo fora de casa. Ali, a diretoria e comissão técnica do Corinthians passaram a ter convicção de que o investimento foi acertado.

Mas, se foi vital no único título da equipe no ano, Mateus foi menos decisivo durante a maior parte da temporada. Em 60 jogos, foram apenas dois gols marcados. Importante ressaltar que ele só jogou menos do que Henrique (66), Cássio (63) e Romero (62) no elenco. Mas ainda faltou mais poder de fogo.

Essa característica voltou a aparecer no fim da temporada e novamente de forma decisiva. Vital fez o gol que afastou as chances de o Corinthians ser rebaixado no Campeonato Brasileiro. Foi na vitória por 1 a 0 justamente contra o Vasco, seu ex-clube. Foi tão importante que o garoto nem sequer comemorou, em respeito à instituição que, segundo ele, lhe deu tudo.

O comportamento também foi elogiado internamente, por atitudes como essas, de gratidão, humildade e simplicidade. Assim, Mateus Vital faz parte do grupo de jovens que a diretoria acredita que renderá um grande time no futuro. Há o reconhecimento de que ele ainda precisa evoluir muito, mas o primeiro passo foi dado