Coletiva Lloris - França

Lloris é o capitão da Seleção da França que tenta o bi (Foto: AFP/JEWEL SAMAD)

Marcio Porto e Thiago Salata
14/07/2018
11:31
Enviados especiais a Moscou (RUS)

A França adotou um tom de muito respeito com a Croácia, adversária na final da Copa do Mundo neste domingo em Moscou. A ordem é evitar um novo clima de soberba, como os jogadores admitiram ter acontecido na final da Eurocopa em 2016, quando foram derrotados em casa por Portugal. O goleiro e capitão Lloris falou na véspera da decisão e jogou o adversário lá em cima, referindo-se como uma "equipe especial".

- Eu penso que a Croácia já demonstrou que é muito valiosa, eles vêm de três prorrogações, e claro que já mostraram os valores individuais, jogadores especiais, mas também eles têm uma força coletiva, é uma equipe especial. E nós precisaremos estar preparados fisicamente e mentalmente para esse jogo, que é o mais importante da nossa carreira - afirmou o goleiro neste sábado, em entrevista no estádio Lujniki, palco da final.

Lloris foi perguntado sobre a final da Euro e como isso influenciaria nos jogadores neste momento. Ele vê diferenças entre as decisões, mas espera que a França esteja preparado para fazer diferente em sua "segunda chance". 

- A maioria dos jogadores não estava na Euro, e claro é difícil absorver para quem estava, mas assim é o futebol. Há dois anos, a gente não sabia que teria uma segunda chance de representar o nosso futebol, uma final de Copa, e temos a oportunidade da final. Muitas coisas mudaram e precisaremos estar totalmente concentrados para vencer - avaliou o capitão. 

A França deve ter a mesma escalação da semifinal contra a Bélgica, mantendo o esquema utilizado durante toda a Copa e que sofreu apenas quatro jogos. A equipe faz um último treino neste sábado no Lujniki, mas apenas 15 minutos são abertos aos jornalistas. A equipe da final, marcada para 12h (horário de Brasília), deve ser: Lloris, Pavard, Varane, Umtiti e Hernandez; Kanté, Pogba e Matuidi; Griezmann, Mbappé e Giroud.