Briga Sassa e Mayke

Sassá e Mayke protagonizaram a cena mais feia do clássico entre os Palestras- Fernando Calzzani / Photopress

Valinor Conteúdo
05/10/2018
18:31
Belo Horizonte

A confusão após o jogo entre Cruzeiro e Palmeiras, no dia 26 de setembro, no Mineirão, provavelmente terá punição para Sassá, do Cruzeiro, Mayke e Diogo Barbosa, do Palmeiras, os protagonistas da briga.

O trio será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na próxima quinta-feira, 11 de outubro, às 14h. Os atletas serão acusados por infração do artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala sobre agressão física durante a partida. Para esta infração, a pena prevista é suspensão de quatro a doze partidas.

O caso de Sassá é mais grave, pois os procuradores do tribunal pediram que o atleta seja 'punido de forma diferenciada por ter cometido infração com gravidade maior que os demais atletas.

O julgamento não ficará apenas entre os brigões no campo. Cruzeiro e Palmeiras podem ser multados por atraso na volta para o segundo tempo. Os dois foram denunciados no artigo 191, inciso III, que diz respeito às infrações relativas à administração desportiva, às competições e à justiça desportiva.

Nesse caso a multa é de R$1 mil reais por minuto de atraso.
Independentemente do resultado do julgamento, o atacante Sassá não estará na primeira partida contra o Corinthians, quarta-feira, dia 10 de outubro, no Mineirão.

Raposa é punida
O Cruzeiro terá um terceiro problema jurídico. O clube foi punido pelo Pleno do STJD em relação a confusão antes do clássico contra o Atlético-MG, no dia 16 de setembro, pelo atraso na entrega dos ingressos ao Galo, como manda o regulamento. no Mineirão. O time celeste foi denunciado e terá que pagar multa no valor de R$ 328.800.