Comemoração Argentina

A Argentina sofreu, mas derrotou a Colômbia nos pênaltis e avançou à final da Copa América (Foto: AFP)

Futebol Latino
07/07/2021
00:11
Brasília

Está definido: a final da Copa América será entre Brasil x Argentina. Com direito a muita emoção, a Argentina bateu a Colômbia nos pênaltis na noite desta terça-feira, pela semifinal da Copa América, por 3 a 2, após o empate por 1 a 1 no tempo normal -- Lautaro Martínez, para a Argentina, e Luis Díaz, para a Colômbia marcaram. Na marca fatal, Mina, Sánchez e Cardona pararam no inspirado Emiliano Martínez, destaque da noite.

Agora, a Argentina se prepara para enfrentar o Brasil na grande final da Copa América no sábado (10), às 21h, no estádio do Maracanã. Por outro lado, a Colômbia volta a campo na sexta-feira (9), às 21h, em Brasília, para enfrentar o Peru na disputa do 3° lugar.


Messi + Lautaro: conexão de sucesso
O jogo começou bem disputado no quesito posse de bola no Mané Garrincha. Contudo, os colombianos cometeram o mesmo erro duas vezes: deixar Messi sozinho. Na primeira chance, o camisa 10 enfileirou três adversários e cruzou na cabeça de Lautaro Martínez, que tirou de Ospina, mas também do gol.

Se falhou na primeira tentativa, a conexão entre os dois atacantes deu certo pouco tempo depois. Aos 6 minutos, Lo Celso encontrou Messi dentro da área. O craque dominou, deu as costas para a marcação e rolou para Lautaro, que só teve o trabalho de bater cruzado e empurrar para o fundo das redes.

Martínez marca, Martínez defende
O gol mexeu com a Colômbia, que passou a ser mais aguda após ficar atrás no placar. Logo no minuto seguinte, Luis Díaz arrancou pela esquerda e tocou para o meio da área. Cuadrado apareceu do outro lado e completou do primeira, mas Emiliano Martínez praticou a defesa.

Em seguida, a partida passou a ficar bem faltosa, com lances de força excessiva. Por duas vezes, Mina e Lautaro Martínez se desentenderam. Enquanto isso, Lo Celso chegou forte em Tesillo e inaugurou a lista de cartões amarelos.

Trave em dose dupla
A Colômbia passou a tomar conta do jogo. Mais com a bola, os colombianos começaram a tramar boas jogadas pelos lados do campo, conseguindo frequentemente chegar à linha de fundo. Contudo, as chances de perigo não vieram pelas beiradas.

Aos 35 minutos, Barrios pegou de primeira após sobre na entrada da área. A bola desviou em Lo Celso e beijou o pé da trave de Martínez. No escanteio seguinte, Mina subiu no meio dos defensores e testou no travessão.

Uma chance para voltar ao jogo
Com a Colômbia dominando a bola no chão, coube a Argentina tentar pelo alto. Assim, aos 43 minutos, Nico González apareceu sozinho na segunda trave em escanteio cobrado por Messi. O camisa 15 cabeceou para o chão, como manda a cartilha. De joelhos, Ospina conseguiu salvar em cima da linha.

Nos minutos restantes antes do intervalo, a Argentina tentou administrar a posse da bola e controlar o tempo, levando a vantagem de 1 a 0 para os vestiários do estádio Mané Garrincha.

Aula de lançamento e finalização
Com o passar dos minutos no 2° tempo, a Colômbia continuou dominando as ações ofensivas da partida, assim como fez durante toda a primeira etapa. Mais perigosa pelo lado esquerdo, foi por lá que a seleção conseguiu buscar o empate.

Aos 15 minutos, Cardona, uma das mudanças de Reinaldo Rueda no intervalo, lançou Luis Díaz, que ganhou de Pezzella na velocidade e, de bico e sem ângulo, encontrou um espaço na saída de Martínez, deixando tudo igual.

Inacreditável!
Discreta e burocrática durante os primeiros 25 minutos do 2° tempo, a Argentina pouco ofereceu perigo a Ospina e, quando chegou, o inacreditável se fez presente. Muñoz errou passe no meio de campo e deixou Di María livre para arrancar. Ospina saiu desesperado e foi driblado. Assim, o camisa 11 deixou para Lautaro Martínez, que finalizou com o gol sem goleiro, mas jogou nos pés de Barrios, que cobria a linha da meta.

A Argentina ganhou ânimo na partida. Com 35 minutos no relógio, Di María encontrou Messi dentro da área. O capitão argentino conseguiu encontrar o espaço e finalizou na trave. Na sobra, Lautaro Martínez foi travado por Mina. Assim, o duelo foi para os pênaltis.

Martínez vira herói nos pênaltis
O grande personagem das penalidades foi Emiliano Martínez. O goleiro argentino pegou os pênaltis batido por Sánchez, Mina e Cardona e classificou a Argentina para a grande final da Copa América. Nem mesmo o pênalti desperdiçado por De Paul evitou a vaga. No mais, Messi, Paredes e Lautaro Martínez fizeram pelos argentinos, enquanto Cuadrado e Borja fizeram pelos colombianos

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 1 (3) X (2) 1 COLÔMBIA
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília-DF
Data/Horário: 06 de julho de 2021 (terça-feira), às 22h
Árbitro: Jesús Valenzuela (VEN)
Assistentes: Carlos López (VEN) e Jorge Urrego (VEN)
Gols: Lautaro Martínez (6'/1°T) (1-0), Luis Díaz (15'/2°T) (1-1)
Cartões amarelos: Lo Celso, Montiel, Guido Rodríguez, Pezzella (Argentina), Cuadrado, Fabra, Borja, Muñoz, Cardona, Barrios (Colômbia)

ARGENTINA: Emiliano Martínez, Molina (Montiel, aos 0'/2°T), Pezzella, Otamendi e Tagliafico; De Paul, Guido Rodríguez e Lo Celso (Paredes, aos 10'/2°T); Messi, Lautaro Martínez e Nico González (Di María, aos 21'/2°T). Técnico: Lionel Scaloni.

COLÔMBIA: Ospina, Muñoz (Fabra, aos 0'/2°T), Mina, Sánchez e Tesillo; Barrios, Cuéllar (Chará, aos 0'/2°T), Díaz e Cuadrado; Borré (Cardona, aos 0'/2°T) e Zapata (Borja, aos 14'/2°T). Técnico: Reinaldo Rueda.