Flamengo x Santos - Comemoração

Ídolo do Flamengo, Gabigol é revelado na base do Santos (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Fábio Lázaro*
30/08/2020
06:00
Santos (SP)

Para os entusiastas da “lei do ex”, o encontro entre Santos e Flamengo, às 16h, deste domingo (30), na Vila Belmiro, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, é o jogo ideal. No total, sete atletas estão envolvidos nas duas agremiações defenderam o rival em algum momento da carreira, cinco do lado flamenguista e dois do lado santista.

No Peixe, o lateral Pará, titular do clube, e o atacante Uribe, reserva e a cada dia perdendo mais espaço, já atuaram pelo time carioca, que, por sua vez, tem em seu plantel o zagueiro Gustavo Henrique, os meias Thiago Maia e Diego e os atacantes Bruno Henrique e Gabigol.

Santos e Flamengo vivem histórico recente de negociações, inclusive. Portanto, cinco dos sete atletas que já atuaram nos dois clubes fizeram “ponte aérea direta, se transferindo diretamente de uma equipe a outra.

No início de 2019, o Flamengo firmou um acordo de empréstimo com a Inter de Milão (ITA) e passou a contar com Gabigol, que estava cedido pelos italianos ao Peixe – tendo adquirido em definitivo no início deste ano. Meses depois, o Rubro-Negro tirou outra estrela do ataque santista: Bruno Henrique. No mesmo ano, já com o Brasileirão rolando, o Santos tirou o atacante Uribe da Gávea, em maio, após ter fracassado na tentativa no início do ano, e o lateral-direito Pará, já em agosto. Já para esta temporada, o Fla anunciou o zagueiro Gustavo Henrique, que encerrou e não renovou o seu contrato com o Alvinegro Praiano.

Completam a “lista dos ex”, o volante Thiago Maia, revelado pelo Peixe em 2014 e deixou o clube em 2017, para defender o Lille (FRA), onde não rendeu, e foi negociado com o Flamengo no início de 2020, e o meia Diego, campeão brasileiro pelo Santos em 2002, que foi repatriado pela equipe carioca em 2016, está em fim de contrato e tem seu nome comumente relacionado a um possível retorno ao Alvinegro Praiano.

Rivalidade recente

Esse “intercâmbio” de atletas fomenta a realidade entre as duas equipes, intensificada no fim do ano passado. O Flamengo foi o “xodó” do futebol brasileiro, conquistando o título nacional e da Libertadores da América, enquanto o Peixe, com um orçamento bastante inferior, foi o clube que mais se aproximou em dar trabalho ao time carioca.

Comandado por Jorge Sampaoli, o Peixe chegou a liderar o Brasileirão, onde foi ultrapassado pelos flamenguistas na 16ª rodada. Por sua vez, na última rodada da competição, os times se enfrentaram na Vila Belmiro, com o Fla tendo já confirmado o título e prestes a viajar para a Dubai para a disputa do Mundial de Clubes, com o Santos não tomando conhecimento dos campeões e aplicando uma goleada por 4 a 0, na Vila Belmiro.

Em 2016, Santos e Flamengo se uniram ao Palmeiras na disputa pelo título brasileiro, que foi conquistado pelo Alviverde, com o Alvinegro Praiano na segunda posição e o Fla em terceiro.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini