Fortaleza x Cruzeiro

Cruzeiro espera recuperar o melhor do seu futebol durante a parada da Copa América (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
12/06/2019
23:04
Belo Horizonte

Com dois gols de André Luís, o Fortaleza venceu o Cruzeiro por 2 a 1 e deixou a zona do rebaixamento. Sassá marcou o de honra para os mineiros. Com o resultado, os cearenses chegam a dez pontos, em 14º, um a mais que a Raposa, que soma apenas oito, na 15ª colocação.

É o pior início de campeonato do Cruzeiro na era dos pontos corridos. A equipe pode entrar no Z4 e passar a pausa para a disputa Copa América na zona do rebaixamento. 

O Cruzeiro está a nove jogos sem ganhar, sendo seis pelo Brasileiro, dois na Copa do Brasil e um na Libertadores. A pressão sobre a equipe vai aumentar, pois logo no retorno da Copa América, em julho, a equipe celeste terá duas decisões: duelos contra o Atlético-MG pelas quartas de final da Copa do Brasil e diante do River Plate, válido pelas oitavas da Libertadores.

Gol a jato

Mal o jogo havia começado, o Fortaleza abriu o placar. Aos dois minutos, André Luís recebeu na área e iniciou sua noite iluminada no Castelão. O jogo ainda estava na fase de estudos entre as duas equipes, porém o Leão foi mais eficiente e saiu na frente do placar.
.
Sassá e Castelão: um caso de amor

Escalado no lugar de Fred, Sassá mais uma vez teve sorte no Castelão. O camisa 99 do Cruzeiro empatou oito minutos depois em um lance de força, raça e sorte. O atacante deixou sua marca novamente no estádio cearense, quando, um ano atrás, fez o gol da última vitória da Raposa fora de casa no Brasileiro.

Falhas defensivas geram novo castigo

Durante todo o primeiro tempo, o setor defensivo do Cruzeiro não foi bem. Léo e Dedé sofreram com as bolas alçadas na área. O resultado foi o segundo gol do Fortaleza, aos 46 minutos da etapa inicial, novamente com André Luís. A noite não estava boa para a defesa celeste. Além de ter de lutar contra o time de Ceni, batalhava contra as próprias falhas e um gramado bem ruim no Castelão.

Pressão pelo empate

No segundo tempo, o Cruzeiro fez mudanças, com as entradas de Jadson, Marquinhos Gabriel e Raniel, e tentou pressionar o Fortaleza, que mesmo com um jogador a menos em quase toda a etapa final conseguiu segurar a maioria dos ataques estrelados. O time de Mano Menezes teve boas chances, mas não conseguiu converter em gol.

Jejum ampliado

Este é o pior início de Campeonato Brasileiro da história do Cruzeiro na era de pontos corridos. São apenas oito pontos em nove jogos, igualando sua pior marca, na edição de 2016 do campeonato. A posição na tabela pode ser ainda pior durante a parada para a Copa América, caso o Vasco vença o Ceará, em São Januário. Se isto acontecer, o time mineiro entra na zona do rebaixamento. Isso porque os dois outros concorrentes, Chapecoense e Fluminense, se enfrentam na Arena Condá, também nesta quinta-feira. 

Retorno do Campeonato Brasileiro

O Cruzeiro volta a jogar pelo Brasileiro no dia 14 de julho, contra o Botafogo, no Mineirão, ainda sem horário definido. O time cearense recebe o Avaí, no mesmo dia, no Castelão. Será o retorno do Brasileiro após a parada para a Copa América.

FICHA TÉCNICA
FORTALEZA 2 X 1 CRUZEIRO

Data/Hora: 12/06/2019, às 21h (de Brasília)
Local: Castelão, Fortaleza (CE)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Auxiliares: Alex dos Santos e Eder Alexandre (SC)
Árbitro de vídeo: Rafael Traci (SC))
Assistentes de VAR: Rodrigo D'alonso Ferreira, Thiaggo Americano Labes (SC) e Antônio Pereira da Silva(GO)
Cartões Amarelos: Léo, Lucas Romero, Dedé, Dodô, Ariel Cabral e Robinho (CRU), Nathan (CEA)
Cartão Vermelho: Nathan(CEA)

Gols: André Luís, 2'/1°T (1-0); Sassá, 10'/1ºT (1-1); e André Luís, 46'/1ºT (2-1)

FORTALEZA:Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Nathan, Carlinhos; Felipe, Juninho; Dodô, Romarinho (Derley, 29'/2ºT), Marcinho(Matheus Alexandre, 15'/2ºT) e André Luís (Tinga, 15'/2ºT). Técnico: Rogério Ceni.

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Léo e Dodô (Marquinhos Gabriel, 27'/2ºT); Henrique e Ariel Cabral (Jadson - Intervalo); Robinho, Thiago Neves, Pedro Rocha e Sassá (Raniel,18'/2ºT). Técnico: Mano Menezes.