Lazlo Dalfovo
30/09/2018
18:05
Rio de Janeiro (RJ)

Missões distintas, mas com um objetivo em comum: a vitória. Neste domingo, no Nilton Santos, Botafogo e São Paulo travaram um duelo franco e de ótimas chances, mas ficaram em um amargo empate para ambos, em 2 a 2, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O empate deixa o Botafogo, que viu Saulo operar milagres no fim, com 33 pontos, ainda no meio da tabela. Para o São Paulo, o resultado o fez, de fato, perder a liderança para o rival Palmeiras, na frente por um ponto.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃO
> Clique aqui para ver

PROMESSA CUMPRIDA
Antes de a bola rolar, Zé Ricardo havia dito que o empate não seria positivo para ninguém. Ou seja, promessa de melhor jogo da rodada. O Botafogo com a missão de escapar da parte inferior da tabela, enquanto o São Paulo, que contou com milhares de torcedores do Niltão, buscava recuperar a liderança. E os primeiros minutos entregaram a aguardada emoção.

TOMA LÁ, DÁ CÁ!
Na primeira investida, com quatro minutos, o time da casa arrumou um escanteio, cuja cobrança sobrou para Jean empurrar e abrir o placar - o camisa 8 marcou o seu primeiro gol pelo clube carioca. Mas a festa mudou de lado no lance seguinte, após bola mal rebatida, Diego Souza deixou tudo igual. 


O RITMO NÃO CAI
O não conformismo com o placar fez bem ao Botafogo. Mesmo com o jogo à feição do Tricolor, que prefere os contragolpes, o Alvinegro conseguiu investir na mesma moeda e encaixou uma tabela cinematográfica, entre Erik e Kieza, na qual o centroavante tocou com classe para completar a obra e deixar os cariocas novamente em vantagem.

DEDO DO PROFESSOR
Já no segundo tempo, um novo empate surgiu, agora por conta do dedo de Diego Aguirre. Carneiro foi acionado para atuar como referência e, como manda a cartilha de centroavante, acreditou em bola viva depois de escanteio, graças a falha de Saulo, e só empurrou. O duelo, na reta final, passou a ser tenso e imprevisível. 

REDENÇÃO DE SAULO!
Sabe aquela última bola de um jogo movimentado? Então, foi do São Paulo, que ficou com o grito do terceiro gol entalado, depois de chutes de Rojas e Diego Souza, este no rebote e da pequena área, que pararam em defesas monumentais de Saulo, que poderia ter saído como vilão.

Fim de partida inacreditável. 

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2X2 SÃO PAULO
Estádio: Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data-hora: 30/09/2018 - 16h
Árbitro: Rafael Traci (SP)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta (ambos do PR)
Público/renda: 18.403 pagantes e 19.976 presentes / R$ 285.760,00
Cartões amarelos: Bochecha (BOT); Anderson Martins (SAO), Liziero (SAO)
Cartões vermelhos: -
Gols: Jean, 4'/1ºT (1-0); Diego Souza, 7'/1ºT (1-1); Kieza, 24'/1ºT (2-1); Carneiro, 16'/2ºT (2-2)

BOTAFOGO: Saulo; Marcinho, Carli, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Jean (Matheus Fernandes, 46'/1ºT) e Bochecha; Luiz Fernando, Erik (Rodrigo Pimpão, 30'/2ºT) e Kieza (Brenner, 36'/2ºT) - Técnico: Zé Ricardo.

SÃO PAULO: Sidão; Bruno Peres (Liziero, 28'/2ºT), Anderson Martins, Bruno Alves e Edimar (Carneiro, 10'/2ºT); Jucilei, Hudson e Nenê (Rodrigo Caio, 36'/2ºT); Rojas, Diego Souza e Reinaldo - Técnico: Diego Aguirre.