Gilberto - Vasco

Gilberto teve bom início em São Januário, mas deixou o clube em longo jejum (Foto: Divulgação)

Felippe Rocha
03/01/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A busca por um centroavante é prioridade da diretoria do Vasco para esta temporada, mas já foi assim no ano passado. Depois de muito procurar e esperar, Gilberto resolveu a questão no primeiro semestre. Artilheiro da equipe no Carioca, ele, porém, não manteve a boa fase e deixou o Cruz-Maltino. E fez falta. Mesmo quando o time arrancou no BR-15, faltava o camisa 9. Agora, aquele que foi solução parcial em 2015 dá dicas para quem for o escolhido da vez:

– Tem que ser talentoso para jogar no Vasco. Rápido, brigador. Precisa consegue fazer jogadas, mas também trombar com zagueiros. Tem que mostrar garra, determinação e ser profissional além do normal para fazer uma temporada boa. O extracampo é muito importante hoje em dia – explica, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

Enquanto não encontra alguém que se encaixe nas condições técnica e financeiras do clube, os nomes para comandar o ataque já são conhecidos. Riascos e Leandrão, que chegaram no decorrer da temporada passada, e Thalles, que teve péssimo ano. Gilberto estava havia mais de dois meses sem fazer gols quando pediu para ir embora. Era o pior período do time no Brasileiro e o então titular explica o motivo.

– O planejamento para o Carioca é fácil. Para o Brasileiro é mais difícil, porque é preciso ter peças de reposição, além de um time qualificado. O Vasco tinha bons jogadores, dois ou três principais no elenco, mas não tinha uma linha, também. Uma transição. O time estava lento. No Carioca é fácil, todo mundo está acostumado. No Brasileiro é mais difícil – admite.