Paulo Henrique Ganso - (Foto: Miguel Schincariol)

Ganso defendeu o Santos entre 2008 e 2012 (Foto: Miguel Schincariol)

Russei Dias
13/11/2015
06:55
Santos (SP)

Por si só, o fato do interesse do Santos em Ganso ter voltado à tona incomoda a diretoria do Santos. Mas a notícia ter sido dada novamente neste mês atrapalhou ainda mais os planos do Peixe.

O interesse do Alvinegro pelo meia do São Paulo foi revelado em junho pelo LANCE!, mas as conversas entre Tricolor e Santos acabaram rapidamente com um simples "não" do ex-mandatário do clube do Morumbi, Carlos Miguel Aidar.

Agora, após a saída de Aidar, as negociações foram retomadas entre a equipe da Vila Belmiro e possíveis investidores. O que deixou o Santos desconfortável foi o vazamento do interesse no mês de novembro.

No último dia 10, quando a notícia foi publicada em diversos veículos, o presidente santista estava em uma reunião com outros representantes de clubes da Série A do Brasileirão, inclusive com Leco, o novo presidente são-paulino.

Mas além disso, a cúpula do Peixe não gostou do assunto circular entre torcedores, principalmente na internet, por outros dois motivos, ou melhor, jogadores.

O assunto Ganso é evitado publicamente pois alguns dirigentes acreditam que o interesse no ex-camisa 10, revelado na própria Vila Belmiro, pode soar como um incentivo para vender Lucas Lima na próxima janela de transferências para a Europa, entre o fim de 2015 e início de 2016, ou até como a desistências para renovar com Marquinhos Gabriel, que está emprestado pelo Al-Nasr da Arábia Saudita.

- Que eu gosto do Ganso, eu nunca nunca escondi. Acho excepcional e acho que sofreu uma coisa que não foi legal aqui na Vila Belmiro, foi jogado contra a torcida e ele é um rapaz que merece respeito. Mas a gente não pode ficar assediando jogador que está em outro clube que está disputando G4 com a gente. Essas notícias são um pouco de história de entressafra de notícias, porque quando a gente está sem jogo essa semana, dez dias, por conta da Eliminatória para a Copa do Mundo, então a gente começa a fabricar notícias, imaginações são muito férteis. Eu gosto do Ganso, não vou negar, mas estive com Leco o dia inteiro e não tocamos no assunto. É um pouco de "conversa para boi dormir". No fim do Campeonato Paulista cheguei a conversar com o Carlos Miguel Aidar e ele disse que naquele momento não negociaria e eu parei de conversar. Agora volta essa notícia, talvez porque eu tenha conversado com o empresário dele (Ganso), mas foi sobre o Neto Berola. Não falamos nada de Ganso, o assunto não veio à mesa de conversa - disse o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, ao canal de televisão Bandsports.

​Com problemas financeiros, o Alvinegro procura um investidor que possa pagar ao São Paulo um valor desejado. Os direitos econômicos do jogador são divididos em duas partes: 32% do São Paulo e 68% do antigo Grupo DIS.

O meia defendeu o clube da Baixada Santista profissionalmente entre 2008 e 2012, quando foi vendido ao Tricolor.