Dorival Júnior - Santos

Dorival dá instruções a garotos do Peixe (Foto: Ivan Storti / Santos FC)

Gabriel Carneiro e Russel Dias
12/11/2015
06:55
Santos (SP)

Não há um dia sequer que o assunto Copa Libertadores passe batido no CT Rei Pelé. Geralmente, os jogadores mais novos do Santos, que nunca disputaram a competição, é que falam na tão sonhada conquista da América.

Na iminência de uma classificação para a competição Sul-Americana, são justamente os mais novos que têm tido um papel fundamental no elenco do Peixe. Com os problemas extracampo vividos no começo do ano, eles estão calejados em relação a qualquer notícia ruim. Aliado a isso, eles juntam a gana pelas novas experiências. O resultado acontece em campo.

– Estamos conscientes e preparados para tudo que vai vir. Sabemos de tudo que enfrentamos no inicio do ano e nada que vem de fora abala a gente. Estamos focados nas duas competições – afirmou o jovem, mas também experiente, zagueiro Gustavo Henrique, de 22 anos.

Se é que o ambiente pode melhorar, os mesmos garotos acirram disputas internas pela titularidade, o que também resulta em coisas boas para o Santos. Se antes o técnico Dorival Júnior tinha o dever de remontar o time, agora ele tem a “dor de cabeça” para escalar Gustavo Henrique ou Werley na zaga. Ou até mesmo a dúvida entre o eficiente Marquinhos Gabriel ou o veloz e categórico Geuvânio.

– Não quero ganhar a minha posição falando, fora de campo, quero ganhar dentro de campo, fazendo o melhor para a equipe – completa Gustavo Henrique, que já passou por lesões, por final de Campeonato Paulista e por crise e pode dizer com autoridade que é gente grande além de seus 1,96 metros de altura.