Leandro Damião

Oi ou tchau? Damião é esperado pelo Santos, mas agente diz que ele não se apresentará (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Gabriel Carneiro
05/01/2016
07:30
São Paulo (SP)

A novela Leandro Damião ainda está distante de seu capítulo final, mas viveu um momento decisivo neste fim de semana, quando o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) expediu uma decisão de que o contrato do atacante com o Santos deve ser refeito até que o caso seja resolvido pela Justiça. Satisfeito com a decisão que obriga o jogador a cumprir suas responsabilidades trabalhistas, o clube espera pela reapresentação nesta quarta-feira, às 16h, no CT Rei Pelé, e acredita que não haverá qualquer mal-estar em razão do jogador ter um processo aberto contra o clube na Justiça. 

- Não vejo problema no Damião jogar de novo com a camisa do Santos, absolutamente nenhum. Estamos esperando na quarta-feira e confiando que ele faça uma grande temporada - relatou, ao LANCE!, o presidente Modesto Roma Júnior.

A queda de braço entre as partes, porém, tem sido intensa e está longe de acabar. Os representantes de Damião não reconhecem a decisão do TRT sob a justificativa de que a liminar que rescindiu o contrato em dezembro de 2015 foi concedida pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho), de abrangência nacional. Vinicius Prates, empresário do jogador, disse que Damião "não irá se apresentar ao Santos em hipótese alguma, de forma nenhuma". Via nota oficial, o Santos cobrou a reapresentação do jogador alvo de investimento superior a R$ 40 milhões em dezembro de 2013.

Questionado a respeito da ação do Santos caso Damião não se reapresente com o restante do grupo, Modesto preferiu uma metáfora.

- Você (repórter) já tirou férias? Então, funciona assim: se a sua empresa marca um dia para você voltar das suas férias é porque você precisa voltar em tal dia. E o que acontece se você faltar? Multa, certo? Então é isso, sem segredos - explicou o presidente do Peixe, prometendo punir Damião no caso de ele não se reapresentar nesta quarta.

Leandro Damião processou o Santos em janeiro de 2015 em razão de três meses de salários atrasados. Seis meses depois, o atacante alcançou uma decisão favorável na Justiça do Trabalho, durante seu período de empréstimo ao Cruzeiro. Já no dia 10 de dezembro do ano passado foi concedida uma liminar que liberou Damião do contrato com o Peixe para ele poder seguir seu futuro - a rescisão do contrato foi confirmada pelo Boletim Diário (BID) da CBF.

Contratado do Internacional no fim de 2013, o atacante disputou 44 jogos e marcou 11 gols pelo Santos ao longo da temporada 2014, sem jamais agradar torcedores e comissões técnicas que passaram pelo clube. Em 2015, ele teve números melhores pelo Cruzeiro, mas também não convenceu o clube a brigar pela sua renovação. Para o próximo ano, ele negociava com alguns clubes, mas a decisão da Justiça diz que será necessário pagar multa de R$ 200 milhões ao Santos em caso de assinatura com outro clube.