Igor Siqueira
07/08/2016
03:33
Rio de Janeiro (RJ)

Foi uma jornada espetacular. Uma vitória para recordar por muito tempo. Mas o 5 a 1 sobre a Suécia teve uma única nota negativa. E não foi qualquer uma. Cristiane, que se tornou, com 14 gols, a maior artilheira dos torneios olímpicos de futebol (masculino e feminino) deixou o jogo no segundo tempo com um problema muscular. 

No mesmo dia em que fez um golaço de letra, ela sentiu a coxa direita e nem andar sozinha conseguiu mais. Agora, os médicos do Brasil vão aguardar o tempo necessário para a realização de um exame de imagem para constatar o grau da lesão. E isso só acontecerá em Manaus, já que o Brasil deixa o Rio na manhã deste domingo.

Cristiane, inclusive, passou pela zona mista do Engenhão, onde o Brasil atropelou a Suécia, no carrinho da maca. O técnico Vadão, no entanto, não foi tão fatalista sobre a situação.

- Pelos sintomas que ela teve aparentemente, até ficamos otimistas. Mas sem o exame de imagem, sem algo mais concreto, é difícil falar. Vamos esperar até amanhã para analisar melhor. Óbvio que agora vai estar dolorido. Como já estamos classificados, poderíamos até poupar atletas no próximo jogo. Não estamos preocupados. Queremos agora que ela descanse, que faça o exame quando for necessário. Depende mais do departamento médico. Não vou nem falar muito porque não gosto que os médicos fiquem dando palpite no time (risos) - disse ele, na coletiva após a goleada. 

O Brasil lidera o Grupo E da Rio-2016 com seis pontos. E, já classificado para as quartas, enfrenta a África do Sul na terça-feira.