Alexander Zhukov  (Foto: Felipe Domingues)

Alexander Zhukov deixa hotel esbravejando contra repórter após pergunta sobre doping (Foto: Felipe Domingues)

Fábio Suzuki e Felipe Domingues
03/08/2016
19:37
Rio de Janeiro (RJ)

Poucas palavras, respostas ríspidas e irônicas, e uma saída irritada pela porta, esbravejando contra uma repórter.  É assim que pode ser definida a breve passagem de Alexander Zhukov, presidente do Comitê Olímpico da Rússia, pelo saguão do hotel que recebia uma convenção do Comitê Olímpico Internacional no Rio de Janeiro (RJ). O dirigente, porém, aproveitou o curto tempo para confirmar que a lista final de russos será confirmada nesta quarta-feira.

O motivo da irritação de Zhukov, inclusive, tem um motivo claro: as perguntas sobre doping. O país que perdeu os competidores do atletismo e levantamento de peso, e alguns remadores, nadadores, e atletas de outros esportes dos Jogos do Rio de Janeiro, espera ter a lista final de inscrição preenchida nesta quarta.

- Depende das decisões da Corte Arbitral do Esporte (novos banimentos). Não sei. Mas esperamos a lista final até o fim dessa noite. Espero que tenha a lista de quem estará dentro ou fora - disse.

Com diversos atletas fora da Olimpíada, a intensa briga pelo topo do quadro de medalhas entre os russos, americanos e chineses, parece ter uma "peça" faltando. O motivo está ainda mais visível quando o dirigente confirma a previsão do número de atletas russos que estarão nos Jogos: entre 270 e 280, ou seja, muito abaixo dos 436 de Londres (ING), em 2012, 455 de Pequim (CHN), em 2008, e 446 de Athenas (GRE), em 2004, para citar apenas as últimas edições.

Por fim, Zhukov ainda "reservou" um tempo para duas pitadas irônicas e irritadas. Na primeira, ao ser questionado sobre seu sentimento ao ver seus atletas banidos, afirmou que "era uma ótima notícia". Por fim, ao ser perguntado sobre o caso sistemático de doping em seu país, divulgado em relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada) e "gerador dos problemas" no esporte russo, deixou o hotel esbravejando contra uma repórter do "The New York Times", a quem ignorou sumariamente.