Estádio Aquático

Refletores foram apagados no Estádio Aquático (Foto: Bruno Lorenzo)

Bernardo Cruz e Jonas Moura
20/04/2016
17:35
Rio de Janeiro (RJ)

A prova mais importante para Cesar Cielo no ciclo olímpico atual sofreu um atraso de quase uma hora em razão de um apagão no Estádio Aquático do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, onde acontece o Troféu Maria Lenk. As finais do 50m livre começariam às 17h, mas a previsão é que não tenham início antes das 17h45.

O problema foi causado por uma falha em uma das unidades de energia, que abastece a iluminação da área de competição. Com isso, fileiras de refletores que iluminam a piscina se começaram a apagar por volta de 16h10, para que o sistema pudesse ser restabelecido.

O sistema de resultados não foi afetado, assim como a luz do entorno. O problema não tem qualquer relação com a queda de energia na Arena Olímpica no evento-teste de ginástica, no último domingo. O fato gerou críticas da Federação Internacional (FIG).

- Aqui (no Estádio Aquático), nós transferimos a energia para a rede da Light para voltar ao normal - explicou Rodrigo Garcia, diretor de Esportes do Comitê Rio-2016. 

A área mais importante da competição é sempre segurada por geradores, mas, no evento-teste, o Comitê optou por um sistema diferente. Foi este que sofreu danos. Nos Jogos Olímpicos, ele garante que a situação não aconteceria, pois há um mecanismo duplo de alimentação.

O diretor afirmou que o objetivo de não usar o sistema igual ao dos Jogos no evento é testar sua operação, relação com os fornecedores e o tempo de resposta da equipe de trabalho.