Alemanha x Nigeria (Foto:Ivan Storti/LANCE!Press)

Alemães comemoram gol na Arena Corinthians (Foto:Ivan Storti/LANCE!Press)

Fellipe Lucena
17/08/2016
17:52
São Paulo (SP)

O primeiro reencontro entre Brasil e Alemanha após os 7 a 1 está marcado: será às 17h30 de sábado, no Maracanã, valendo uma medalha de ouro olímpica. Nesta quarta-feira, horas depois de o Brasil despachar Honduras, os alemães bateram a Nigéria por 2 a 0, com gols de Klostermann e Petersen, na Arena Corinthians, e se classificaram para a decisão. No fim do duelo, a torcida paulista deixou um aviso à seleção germânica: "a sua hora vai chegar".

A seleção alemã demorou apenas oito minutos para envolver a defesa nigeriana: Meyer apareceu às costas do marcador pela direita, recebeu de Gnabry e cruzou rasteiro para Klostermann, que joga como lateral-esquerdo, empurrar para as redes como se fosse centroavante.

O toque de bola rápido, sempre pelo chão e com passes de primeira, é a tônica da equipe alemã, armada por Horst Hrubesh no 4-1-4-1. A defesa, porém, dá brechas. A Nigéria teve três boas chances antes do intervalo, a primeira delas após furada bizarra do goleiro Horn, desperdiçada por Sadiq. O lance mais claro veio com Obi Mikel, craque do time, que limpou dois zagueiros dentro da área e bateu firme, mas em cima da marcação. 

O segundo tempo foi muito mais tranquilo para os europeus, que logo no reinício tiveram duas boas chances para ampliar, ambas criadas pelo talento de Gnabry. Atrás, pouco foram ameaçados pelos africanos.

Eram 36 minutos do segundo tempo quando o zagueiro Ginter, o único campeão do mundo em 2014 que integra esta equipe olímpica da Alemanha, fez falta na entrada da área e forneceu a oportunidade do empate à Nigéria. Amuzie isolou, para desespero da torcida.

Os gritos de "eu acredito" nos instantes finais de nada serviram. Já nos acréscimos, Selke puxou contra-ataque pela direita e cruzou rasteiro para Petersen, que havia acabado de entrar, definir o resultado da partida.