River (URU) x Palmeiras: jogo treino (foto: César Greco)

Jogadores do Palmeiras aquecem antes de jogo-treino no Uruguai (foto: César Greco)

LANCE!
22/01/2016
15:12
São Paulo (SP)

Aos jogadores, o quadrangular disputado no Uruguai é a oportunidade para que o time comece a ganhar a "cara" da Libertadores. Para a comissão técnica e diretoria, a viagem tem servido não só para isto, mas também para já começar a ser feita a logística da competição internacional.

No Grupo 2 da Libertadores, o Palmeiras terá de viajar a Montevidéu para enfrentar o Nacional, rival de sábado na final do torneio amistoso. Além disso, existe a chance de o time enfrentar o River Plate (URU), rival no jogo-treino de quinta e que disputa a última vaga da chave com a Universidad do Chile. Conhecer a cidade antes tem sido algo valorizado no clube.

- A gente acreditou que haveria uma maior adaptação à Libertadores (viajando ao Uruguai). Estamos fazer uma análise e até agora atingimos 100% dos nossos objetivos - comemorou o dirigente, em entrevista para a ESPN Brasil.

- No jogo-treino, a ideia era dar movimentação a todo o elenco. O Marcelo já usou 100% dos que estão em condição física. Esta viagem, o maior componente, além do estilo de jogo, é a relação dos adversários e os árbitros que falam a mesma língua, diferente da nossa. Entender a relação deles e como tem de ser nossa abordagem é decisivo. É um futebol mais pegado, e tem de entender logística, fuso. Foi bom, porque já vamos ficar aqui neste hotel quando voltarmos, a nossa ambientação vai ser muito facilitada - reforçou.

A relação com a arbitragem já foi algo que os palmeirenses tiveram de se acostumar no jogo-treino de quinta. Allione confessou depois da goleada palmeirense por 4 a 0 que se incomodou com a atuação do juiz.

- Sim (é diferente da arbitragem no Brasil), a gente fica até um pouco bravo também (com o juiz), eu achei que deixou jogar mais para eles do que para nós. Mas ganhamos e é importante - disse o argentino.

No sábado, o Verdão enfrenta o Nacional às 23h15 (de Brasília), uma hora mais tarde do que o inicialmente previsto. Domingo, a delegação volta ao Brasil.